Igreja Batista Getsemâni

Mendes defende deputado acusado de receber R$ 1,3 milhão para barrar licitação

Dilmar Dal Bosco (DEM) permanece como líder do Governo na ALMT

Redação Muvuca Popular
redacaomuvuca@gmail.com

Foto: Reprodução

O governador Mauro Mendes (DEM) negou afastar o deputado estadual Dilmar Dal Bosco (DEM) da liderança do Governo na Assembleia Legislativa (ALMT). Segundo o chefe do Estado, as investigações ainda são preliminares e é necessário aguardar o desenrolar antes de fazer qualquer pré-julgamento do caso.

"O Ministério Público tem o dever de investigar todos. Seja deputado, secretário, prefeito, qualquer um que tenha cometido algum crime e que haja fundamento para fazer a investigação ou qualquer tipo de denúncia. Então, vejo com muita naturalidade isso. Não posso tomar decisão só em função de uma investigação", declarou o gestor, durante evento de inauguração realizado na tarde desta segunda-feira (17).

Questionado sobre a permanência de Dilmar na liderança no Governo, Mendes relatou que foi investigado pela Polícia Federal por três anos e, ao final, sequer foi indiciado. "Já fui investigado e depois de 3 anos com parecer da PF, do MPF e Judiciário Federal me inocentaram completamente. Não vou cometer injustiça com ninguém, só o fato de ser investigado não é motivo para afastar ninguém", pontuou.

Entenda o caso

Dilmar Dal Bosco foi alvo de mandado de busca e apreensão na terceira fase da Operação Rota Final, deflagrada pelo Núcleo de Ações de Competência Originária (NACO) e do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (GAECO), na última sexta-feira (14).

Conforme informações, o parlamentar teria supostamente recebido mais de R$ 1,3 milhão, entre propinas e vantagens indevidas, para "barrar" a realização de uma nova licitação no sistema intermunicipal de transportes.

A operação apura crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude a licitação do setor de Transporte Coletivo Rodoviário Intermunicipal de Passageiros de Mato Grosso (STCRIP-MT), promovida pela Secretaria de Infraestrutura do Estado de Mato Grosso e  Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (AGER-MT) .    

Além do democrata, foram alvos da operação o ex-deputado estadual Pedro Satélite (PSD), também alvo de busca e apreensão. O empresário Eder Pinheiro - dono da Verde Transportes – foi alvo de mandado de prisão preventiva e encontra-se foragido. 

Já Júlio César Sales, presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Rodoviário e Passageiros de Mato Grosso, está sendo monitorado por tornozeleira eletrônica.


Fonte: MUVUCA POPULAR

Visite o website: https://muvucapopular.com.br