Empresária terá que pagar indenização a secretário por difamá-lo em whatsapp | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 08 de Abril de 2020

INVESTIGAÇÃO Sexta-feira, 26 de Abril de 2019, 12h:18 | - A | + A




CHAPADA DOS GUIMARÃES

Empresária terá que pagar indenização a secretário por difamá-lo em whatsapp

Secretário foi diretor do Ciretran e denunciou esquema em documentos

(Redação )
redacaomuvuca@gmail.com

A justiça de Chapada dos Guimarães condenou parcialmente a empresária Alessandra C.G.K a indenizar o atual secretário de Finanças da prefeitura do município, Luís Paulo Siqueira da Silva, por divulgar a imagem do gestor em grupo de Whatssap e Facebook seguida de ofensas e ameaças.

Na época em que foram divulgadas a imagem, o secretário era diretor do Ciretran de Chapada e havia denunciado à polícia fraudes na transferência de documentos de veículos. A denúncia resultou em uma operação que prendeu quatro pessoas envolvidas, sendo dois ex-servidores do Detran-MT, um servidor do órgão e um vendedor de carros.

No entanto, o juiz leigo, Felipe Arthur Santos Alves, entendeu que ficou evidente que a empresária ofendeu o ex-diretor e que o fato causou grande alvoroço instigando outras pessoas a também ofendê-lo via aplicativo de celular whatsapp e facebook.

O magistrado também assegurou que neste caso de difamação cabe a indenização. “Nesse caso, sempre que uma pessoa for vítima de injúria, difamação ou calúnia, seja por meios eletrônicos ou de radiofusão ou televisivo, caberá direito de resposta e ainda, direito à determinada indenização”, diz trecho da decisão.

Sendo assim, ele condenou Cristina a pagar o valor de R$ 3 mil por danos morais. Além disso, ele determinou que ela faça a retratação no grupo de whatsapp e na rede social. A decisão é do dia 22 de abril.

“Diante do exposto, com fulcro no art. 487, inciso I do NCPC, opino pela parcial procedência do pedido inaugural, para condenar a reclamada a pagar à parte reclamante o valor de R$ 3.000,00 (três mil reais), a título de indenização por danos morais. Determino ainda que a parte reclamada se retrate no grupo de Whatsapp “Rádio Chapada dos Guimarães” e em sua própria rede social (facebook) no prazo de 05 dias da intimação pessoal da presente decisão, sob pena de multa arbitrada em R$ 500,00”, finaliza decisão.

Investigado

O juiz Ramon Fagundes Botelho, da Segunda Vara de Chapada dos Guimarães, aceitou a denúncia do Ministério Público de Chapada dos Guimarães, e indiciou o secretário Luís Paulo Siqueira. O processo movido pelo MP visa apurar possíveis ilegalidades em atos praticados por Luís Paulo Siqueira quando atuou como diretor do Ciretran do município, durante a gestão do governador Pedro Taques.  

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Marlene - 26-04-2019 14:00:46

Estou contente com a decisão e que a justiça fique de olha e investigue bem essa denuncia

Responder

2
1


Fernando - 26-04-2019 13:59:22

Muito bem, que ela aprende de uma vez que isso não se faz com pessoas inocentes que fazem denuncias sérias

Responder

2
2


Isrrael - 26-04-2019 13:54:15

Lembro desse caso, feita a justiça

Responder

2
1


3 comentários

coluna popular
Campanha “Vem Ser Mais Solidário”
Impacto do coronavírus
União contra o Covid-19
Governo concedeu feriado prolongado
Servidores 'encheram o saco' sobre consignados

Últimas Notícias
07.04.2020 - 21:48
07.04.2020 - 21:15
07.04.2020 - 20:33
07.04.2020 - 19:45
07.04.2020 - 19:21


Carlos Fávaro (PSD)

Coronel Rúbia (Patriota)

Elizeu Nascimento (DC)

Gisela Simona (Pros)

José Medeiros (Podemos)

Júlio Campos (DEM)

Nilson Leitão (PSDB)

Otaviano Piveta (PDT)

Procurador Mauro (PSOL)

Reinaldo Morais (PSC)

Valdir Barranco (PT)

(Nenhum deles)

Feliciano Azuaga



Informe Publicitário