Lésbicas são chicoteadas por violar lei islâmica na Malásia | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 19 de Outubro de 2020

MUNDO Terça-feira, 04 de Setembro de 2018, 11h:40 | - A | + A




RELIGIÃO

Lésbicas são chicoteadas por violar lei islâmica na Malásia

Duas jovens muçulmanas foram chicoteadas publicamente nesta segunda-feira (3) na Malásia, após serem condenadas por tentar manter relações homossexuais, ato considerado uma violação das leis islâmicas.

O casal foi sentenciado pelo Tribunal Superior da Sharia de Kuala Terengganu, no mês passado, informou um oficial de justiça ao jornal "The Star". Elas tiverem que ser submetidas a seis chicotadas nas costas cada uma. De acordo com a publicação, as mulheres, de 22 e 32 anos de idade, estão detidas desde abril, quando a polícia islâmica encontrou as duas dentro de um carro estacionado em uma praça pública. A decisão foi duramente criticada por organizações de direitos humanos, que alegam que a medida é uma deterioração dos direitos da comunidade LGBT no país.

A Anistia Internacional da Malásia condenou a decisão e a chamou de "cruel, desumana e degradante". "As autoridades malaias devem revogar imediatamente a legislação repressiva, proibir a tortura e ratificar a Convenção das Nações Unidas contra isso".

O vice-presidente dos advogados muçulmanos, Abdul Rahim Sinwan, por sua vez, defendeu a medida tomada contra as duas mulheres.

Em sua opinião, a punição aplicada "não é dolorosa" e tem o objetivo de "educar as mulheres a se arrependerem".

No país asiático, cerca de 60% dos 32 milhões de habitantes são muçulmanos e devem se submeter aos tribunais islâmicos para tratar questões familiares e religiosas, casamentos e problemas pessoais.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Luto em VG
Evento on-line
Vice-governador pode ser expulso do partido
Nem aí para os professores
Briga por vaga no Senado

Últimas Notícias
19.10.2020 - 16:47
19.10.2020 - 15:38
19.10.2020 - 15:12
19.10.2020 - 15:09
19.10.2020 - 15:06


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho

Itamar Carvalho

Sidney de Souza

Marquinhos Carioca

Renato Anselmo

Pablo Queiroz

Pastor Jeferson

Paulo do Carmo

Vinícius Pardi

Aroldo Telles

Marcus Brito Jr.

Elzio Xaulin

Ledevino Conceição

Elias Santos

Edmilson Carmo

Gato Louco

Nilda Tosca



Informe Publicitário