Mendes tenta mostrar "entregas" mas ano foi melancólico | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019

MUVUCADAS Sexta-feira, 08 de Novembro de 2019, 04h:24 | - A | + A




Primeiro ano de governo sem resultados, ainda

Mendes tenta mostrar "entregas" mas ano foi melancólico

Primeiro ano de governo sem resultados, ainda


Muvuca Popular

O governador Mauro Mendes (DEM) que reuniu o staff durante toda a semana para fazer um balanço dos dez meses de gestão (20% do mandato cumprido), ainda não conseguiu concluir os números para revelar à imprensa.

Nesta quarta e quinta-feira (06 e 07.11), os secretários e adjuntos ficaram incubidos de apresentar os avanços obtidos e as propostas para os próximos meses de cada pasta. Nenhum resultado apareceu ainda, mas até a próxima semana outras reuniões serão realizadas com os titulares e equipes de todas as autarquias para tentar encontrar números a serem apresentados para a sociedade. As reuniões continuam nesta sexta-feira (08).

Mendes avaliou preliminarmente, ainda que de forma genérica, como positivas e produtivas as apresentações e debates com todos os secretários e equipes de cada secretaria. Ele definiu que esta será uma postura de Governo daqui para frente, embora não tenha revelado nenhum dado interessante.

“Debatemos efetivamente a entrega de resultados, que é o que todos queremos e que tem impacto na vida do mato-grossense, como a melhoria das estradas, da educação, da saúde e da segurança. Todos tiveram a oportunidade de apresentar realmente o que foi feito e o que será realizado nos próximos 60 dias”, disse o governador, sem apontar onde foram feitas as tais 'melhorias'.

Ano frustrante

Bom lembrar que o governo contingenciou as contas no início do ano, cortou gastos, deixou fornecedores à míngua reduzindo pagamentos e, para não dizer que foi um primeiro ano totalmente melancólico, foi salvo por um empréstimo aprovado pelo senado e ainda tem uma previsão de receber dinheiro do FEX e do pré-sal, ainda em 2019.

A expectativa maior continua sendo se vai conseguir ao menos colocar os salários em dia.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários