Sem moral, Marafon dá as caras | MUVUCA POPULAR

Sábado, 20 de Julho de 2019

MUVUCADAS Domingo, 23 de Junho de 2019, 07h:40 | - A | + A




"Jagunço" de Taques quer ser prefeito de Cuiabá

Sem moral, Marafon dá as caras

"Jagunço" de Taques quer ser prefeito de Cuiabá


Muvuca Popular

Alçado ao 'estrelato' político por obra e graça do ex-governador Pedro Taques, o antes desconhecido ex-secretário de Educação, Marco Marrafon, naufragou na mesma Nau do ex-chefe em 2018.

Ainda à postos, Marrafon tomou um partido de um militante histórico (Percival Muniz) pela força da falta de caráter, e ainda se lançou a deputado federal, como pretenso puxador de votos da sigla. Não elegeu ninguém e o próprio foi uma decepção nas urnas.

Zumbi de si mesmo, agora o moço dá as caras falando em ser candidato a prefeitura de Cuiabá, num desses raciocínios experimentais que apenas conversas de botequim podem explicar. 

Seu partido, o Cidadania, que se originou à partir da fusão do PPS, ainda segue as diretrizes de outro zumbi, Pedro Taques, e agrega um 'morto-vivo' ainda prefeito de Rondonópolis, Zé do Pátio, figura que pelo menos tem um ano e meio de poder na terceira maior cidade do estado, mesmo cambaleante e sem prestígio popular.

Uma eventual candiatura de Marrafon em Cuiabá tem dois aspectos claros, o primeiro de piada, já que o 'jagunço' de Taques não tem chance de se eleger nem a vereador, vez que seus 8,9 mil votos em Cuiabá numa disputa proporcional de poucos candidatos, como para federal, não causa efeito algum.

O segundo, afeto a sua abissal falta de capital político, já que Marrafon não construiu nada significativo em sua pasagem pelo poder, tendo, ao contrário, disseminado o ódio, perseguido servidores, imputado regras pessoais e se lançado no lamaçal do uso da máquina pública em favor do próprio patrocínio eleitoral fracassado. 

Nesse sentido, Marrafon não é sequer uma reticências, em 2018 ele foi atropelado por um ponto final, mas ainda não sabe.

Outra coisa que não se disse, na fila de espera do seu grupo, Marrafon ainda nem pegou a senha.

 

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

José - 24-06-2019 09:05:37

QUANDO É QUE SERÁ INVESTIGADO O DESGOVERNO PEDRO TAQUES ? O DESGOVERNO PEDRO TAQUES QUEBROU O ESTADO POR CAUSA DOS MAIS DE R$25 BILHÕES DE IRREGULARIDADES EM 2015 A 2018. Até agora não foi apurada a responsabilidade de todos os membros do desgoverno taques quanto aos desvios e fraudes do desgoverno da transformação do estado em caos e roubalheira, cujas irregularidade somadas já ULTRAPASSARAM OS $25 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos mais de $25 bilhões em irregularidades pendentes de serem apuradas: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin recebendo R$80 mil por fora todo mês; delação de Alan Malouf e Perminio indicando que secretários (Permínio, Brustolin, Julio Modesto e etc) recebendo mensalinho de R$30 mil/mês; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $500 milhões do Fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo Gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juizá candidata para ferrar o Silval e a família dele; irregularidades de R$3 bilhões no Edital nº 02/2018 da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) sobre rodovias MT 246, MT 343, MT 358 e MT 480. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados, estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos que receberam salários acima de R$100 mil, contratação irregular de 2000 cabos eleitorais na SEDUC para fazer campanha para o ex-secretário Mahafon, peculato ao gastar R$10 milhões em telefone por secretaria do estado durante a campanha eleitoral para o governo 2018; R$180 milhões em indenizações irregulares pagas em 2018 as empresas supostamente prestadoras de serviços na Secretaria de Estado de Saúde Secretaria. Pedro Taques e Gallo cometeram crime de responsabilidade de R$3,7 bilhões ao deixar restos a pagar para o próximo governo sem a devida provisão de fundos exigida na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Responder

0
1


taquesinho - 24-06-2019 08:16:03

Que Deus o tenha

Responder

0
0


2 comentários