Agente suspeito de tortura é indiciado por lesão corporal e cárcere privado | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

POLÍCIA Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019, 09h:21 | - A | + A




Crimes em série

Agente suspeito de tortura é indiciado por lesão corporal e cárcere privado

Outras seis mulheres que tiveram relacionamentos amorosos com ele também o denunciaram.

Divulgação

edson.jpg

 

O inquérito que investigava o agente penitenciário Edson Batista Alves, de 35 anos, foi concluído nesta semana pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM) e o suspeito foi indiciado por lesão corporal e cárcere privado. Agora o inquérito será encaminhado à Justiça.

As investigações também seguem na Delegacia Especializada de Defesa da Criança e do Adolescente (DEDDICA).

Edson Batista foi preso no dia 21 de novembro suspeito de torturar e manter em cárcere privado a namorada e o filho dela, de 6 anos. Segundo a polícia, a mulher e a criança eram torturadas e mantidas em cárcere privado há duas semanas. Edson chegou a quebrar o braço do menino e o obrigou a gravar um vídeo dizendo que tinha sofrido a fratura em um acidente.

As vítimas relataram que, além de socos e chutes, eram espancadas com fio de carregador, cabo de vassoura e até queimadas com água quente. A criança afirmou à reportagem que Edson chegou a colocar a cabeça dela na privada durante as agressões.

O agente também foi denunciado por violência doméstica por outras seis mulheres que tiveram relacionamentos amorosos com ele. Uma delas, registrou quatro boletins de ocorrência contra o agente.

Mulher era espancada e ameaçada pelo namorado — Foto: TVCA/Reprodução

Mulher era espancada e ameaçada pelo namorado — Foto: TVCA/Reprodução

Elas contaram que Edson as obrigou a tatuar o nome dele. Segundo as vítimas, caso não atendessem ao pedido, eram espancadas.

De acordo com essas mulheres, durante as sessões de tortura, o agente também as obrigava a beber a urina dele em um copo.

Vítimas dizem que foram obrigadas a tatuar nome do suspeito — Foto: Divulgação

Vítimas dizem que foram obrigadas a tatuar nome do suspeito — Foto: Divulgação

As mulheres contaram ainda que as sessões de tortura chegavam a durar horas.

Edson atuava no Setor de Operações Especiais (SOE), mas estava afastado do trabalho por violência doméstica e era monitorado por tornozeleira eletrônica.

 Edson Batista Alves, de 35 anos, foi preso em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução

Edson Batista Alves, de 35 anos, foi preso em Cuiabá — Foto: Facebook/Reprodução

A prisão
A última namorada de Edson, que estava sendo mantida em cárcere privado junto com o filho, contou que eles foram a um jantar na casa de amigos e ela conseguiu fugir com a criança durante a madrugada quando o suspeito foi ao banheiro. Ela procurou ajuda em uma base da Polícia Militar, em Cuiabá.

Segundo a polícia, após descobrir a fuga da mulher, Edson ainda teria rastreado o celular dela. Ele foi preso rondando a base da polícia.

Após a prisão, o suspeito foi encaminhado para audiência da custódia e a Justiça converteu a prisão em flagrante em preventiva.

Ele foi encaminhado para um presídio militar, em Santo Antônio de Leverger, onde permanece preso.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Apoiador de Baracat é muito queimado
Medida vale para famílias carentes
Visita na Famato
Espelho da campanha de Bolsonaro
Devastação

Últimas Notícias
24.09.2020 - 19:00
24.09.2020 - 18:33
24.09.2020 - 18:00
24.09.2020 - 17:50
24.09.2020 - 17:00


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Ralf Leite (MDB)

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho



Informe Publicitário