Afundada em dívidas, UFMT caminha para privatização  | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

POLÍTICA Segunda-feira, 19 de Agosto de 2019, 19h:18 | - A | + A




Future-se

Afundada em dívidas, UFMT caminha para privatização

Em dois meses, a Universidade enfrentou um corte de energia e duas paralisações de funcionários terceirizados


redacaomuvuca@gmail.com

Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) I Foto: Reprodução

São tempos difíceis para a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), sucateada, a instituição caminha para uma possível privatização. Seja por “má gestão”, ou estratégia do Governo Federal, não se sabe ao certo quando aconteceu, mas o fato é que a UFMT está afundada em dívidas.

Em menos de dois meses, a Universidade já enfrentou um corte de energia e duas paralisações de funcionários terceirizados.

Em julho, por falta de pagamento, a UFMT teve a energia cortada de seus cinco campi: Cuiabá, Rondonópolis, Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Sinop. Na época, a reitora, Myrian Serra, confirmou que o valor da dívida com a Energisa estaria estimado em R$ 5 milhões.

Leia mais: UFMT tem energia cortada por falta de pagamento

Um mês depois, os vigilantes da instituição que estavam há cerca de quatro meses sem receber, paralisaram suas atividades no campus Cuiabá. Sob protesto, os trabalhadores terceirizados da 'MJB Vigilância e Segurança' fecharam, a guarita da Universidade, no dia 9 de agosto.

Leia mais: Sem salários há três meses, vigilantes da UFMT devem parar atividades nesta sexta-feira (9)

Logo em seguida, no dia 14 de agosto, os funcionários responsáveis pela limpeza da instituição, contratados pela empresa, Presto Servicos Terceirizados, entraram em greve, com a justificativa de atraso salarial. Na sexta-feira (16), as trabalhadoras realizaram um ato pela universidade. O movimento terminou com a ocupação da Reitoria, onde foi imformado os motivos da paralisação e a expectativa de que o impasse entre empresa e instituição fosse resolvido. O conflito ainda permanece entre a UFMT e a empresa, acerca de quem é o culpado pelo atraso.

Leia mais: Funcionárias de limpeza da UFMT entram em greve novamente

De acordo com a reitora, a instituição tem sofrido com o corte orçamentário desde 2014, na qual houve a redução da verba de custeio, associada às obras e equipamentos do campus. Contudo, em março deste ano, o Governo Federal anunciou o bloqueio de 30% na educação superior de todo o país, que representa R$ 34 milhões para a universidade cuiabana. 

No meio entre todos esses ocorridos, temos uma instituição que rasteja para se manter entre inúmeros cortes e, de outro, um Governo anunciando um programa denominado “Future-se”, que servirá para “fortalecer a autonomia financeira de universidades públicas”.

O projeto expõe como se os problemas de funcionamento das universidades não fossem de recursos, e sim de gestão. Isso se contradiz ao analisarmos os últimos cortes expressivos que as universidades sofreram desde o “contingenciamento” de gastos, que trouxe reflexos destrutivos para as universidades públicas do país.

Dessa maneira, o Governo aproveita para expor “ideia” de privatização das universidades e institutos, fazendo que sejam vistas no imaginário popular como alternativas necessárias para a salvação da Educação.

O Future-se, acompanhado aos cortes e, todo o esforço do marketing para deteriorar a imagem das universidades, caminham claramente para a privatização da Educação pública. Ou seja, cortam, sucateiam e privatizam.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(5) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Leonardo Resende - 21-08-2019 15:03:50

Isso e por conta da má gestão.

Responder

1
1


marilene - 20-08-2019 12:06:50

é o fim do ensino público

Responder

8
4


Grillo Falante - 20-08-2019 11:12:38

Cri ...cri...cri...19 Bilhões foram retirados da Bôlsa por estrangeiros em 5 meses do Bozó !!! Aumento da pobreza ,aumento de juros na prática ,endividamento das familias ,piora no IDH ,concentração de renda a maior do Planeta ,queimadas 70% de aumento este ano ...CAOS !!! Corrupção familiar desenfreada ,laranjal ,perseguição politica ,nepotismo e...cade o Queiróz ? Bozó voce é a PRAGA DO BRASIL . PÔ !!!

Responder

22
10


Eliane - 20-08-2019 10:46:43

é o que o atual governo quer

Responder

16
5


Carlos Nunes - 19-08-2019 21:57:50

O mal dos governos do PT foi gastar dinheiro como se ele desse em árvores, ou caísse do céu, ou tivesse passe de mágica pra fazer dinheiro aparecer. Tudo tem um limite, só pode gastar aquilo que arrecada, não pode gastar mais do que isso...Gastaram tanto, que agora o BOLSONARO não tem dinheiro nem pra pagar o rancho do Exército. Não sobrou nada...o que tinha sobrado, tio Lula e tia Dilma emprestaram lá fora. Álvaro Dias narra que mais de 706 BILHÕES DE REAIS foram emprestados...sendo 200 BILHÕES retirados do FAT,PIS-PASEP/FGTS, tudo do Trabalhador, e o restante, como o governo não tinha dinheiro em caixa, emprestou no Mercado de Capitais a juros de 14,5%, enquanto o BNDES emprestava aos compadres a juros de 4 a 5%. A Nação Brasileira tá literalmente afundada...mas a ficha não caiu ainda pra muitos. A vaca da Economia já tá no meio do brejo, atolada até o pescoço.

Responder

26
31


5 comentários