Alunos de escola técnica ainda não iniciaram o ano letivo de 2019 por falta de professores em MT | MUVUCA POPULAR

Sábado, 25 de Janeiro de 2020

POLÍTICA Terça-feira, 10 de Dezembro de 2019, 11h:56 | - A | + A




Descaso

Alunos de escola técnica ainda não iniciaram o ano letivo de 2019 por falta de professores em MT

Falta de estrutura do local também tem prejudicado a formação dos estudantes. A escola oferece cerca 10 cursos, sendo que cinco deles estão com algum problema no calendário letivo.

Foto: TVCA/Reprodução

Escola Técnica

Alunos tem aulas suspensas por falta de professores

Os alunos de alguns cursos oferecidos pela Escola Técnica Estadual de Sinop, a 503 km de Cuiabá, ainda não iniciaram o ano letivo de 2019 por falta de professores especializados. A falta de estrutura do local também tem prejudicado a formação dos estudantes.

Em nota, a Secretaria de Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec) esclareceu que alguns cursos das escolas técnicas foram suspensos por falta de orçamento. Por isso, não pode nomear e nem contratar profissionais para a finalização dos cursos em andamento.

Nesta terça-feira (10) será realizada uma reunião na escola, com a presença do titular da secretaria, para discutir o assunto.

A escola técnica oferece aproximadamente 10 cursos, sendo que cinco deles estão com algum problema no calendário letivo.

Um dos mais prejudicados é curso técnico em agropecuária. As aulas deveriam ter começado em janeiro desse ano, mas até agora a turma não iniciou as atividades. Já outros chegaram a iniciar, mas tiveram as aulas suspensas.

O estudante Nelson Correa de Almeida esperava se forma no curso de técnico em edificações em abril de 2020, o que não será possível, pois está sem aulas desde o mês de julho.

“Falta professores específicos da área. Precisamos de professores voltados para essa área”, ressaltou.

A estudante Gezéli Cristina de Souza Santos Teixeira e os colegas do curso técnico em enfermagem deveriam ter se formado em julho deste ano, mas atá agora não conseguiram finalizar os estágios.

Segundo os alunos, o atraso na conclusão do curso faz com que eles percam oportunidades no mercado de trabalho.

“Com essa situação não conseguimos participar do processo seletivo do Hospital Regional de Sinop, pois não tínhamos inscrição no Coren (Conselho Regional de Enfermagem)”, lamentou Gezéli.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

SER HUMANO - 10-12-2019 13:02:03

Por que ainda não acionaram a SECRETARIA RESPONSÁVEL????? Parece-me INOPERÂNCIA da GESTÃO...

Responder

2
0


Professor - 10-12-2019 12:58:22

Penso ser TÃO FÁCIL RESOLVER essas perdas por parte dos alunos. Ingressar judicialmente REQUERENDO além das CONDIÇÕES NECESSÁRIAS PARA A INTEGRALIZAÇÃO DOS RESPECTIVOS CURSOS; INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS e, MORAIS; LUCRO CESSANTE em razão do que estariam recebendo desde a CONCLUSÃO DO CURSO no tempo mínimo expresso no PLANO DO CURSO, etc......etc. Penso que ficar SEM FAZER NADA, APENAS ESPERANDO não se observará ação para RESPEITAR AOS VERDADEIROS PREJUDICADOS ou seja, ALUNOS e seus FAMILIARES. *** POR OUTRO LADO penso que DEVE "aparecer" algum para 'fazer de conta' que ajuda, em razão do ano eleitoral próximo.

Responder

1
0


2 comentários

coluna popular
Vereador responderá por xingar servidor
Vice caiu no esquecimento após queimar largada
Juarez já confirmou pré-candidatura por Sinop
Taxa Mendes
Parlamentar pede ajuda do Governo Federal

Últimas Notícias
24.01.2020 - 21:54
24.01.2020 - 20:16
24.01.2020 - 20:00
24.01.2020 - 18:51
24.01.2020 - 18:43




Informe Publicitário