Aos 72 anos, Júlio Campos vai responder por homicídio | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 22 de Março de 2019

POLÍTICA Sexta-feira, 15 de Março de 2019, 12h:52 | - A | + A




Após 15 anos

Aos 72 anos, Júlio Campos vai responder por homicídio

Ação não prescreveu e justiça de São Paulo leva caso adiante

Por: Da redação / Muvuca Popular

 

A Justiça paulista mantém ação penal por homicídio simples contra o ex-governador Júlio Campos ("Julinho"). A Justiça mandou ontem (14) carta precatória para ouvir Julinho sobre os assassinatos de Nicolau Ladislau Ervin Haralyi e Antônio Ribeiro Filho, ocorridos no estado de São Paulo em 2004. Os dois seriam donos da Agropecuária Cedrobom vendida para Julinho através de terceiros (laranjas).

A ação penal teve início em 2004, no Tribunal de Justiça de São Paulo, estado em que as vítimas - o geólogo Nicolau Ladislau Ervin Haralyi e o empresário Antônio Ribeiro Filho - foram assassinadas. Conforme as investigações, policiais civis e militares executaram os assassinatos, supostamente a mando de Júlio Campos, motivados por disputa de terras e pedras preciosas.

A morte de Nicolau Haralyi teria ocorrido pelas mãos do policial militar Nelson Barbosa de Oliveira, de Campo Grande, MS, e a morte de Antônio Ribeiro pelos policiais civis Ezaquiel Leite Furtado e Eduardo Minare Higa, também de Campo Grande. Segundo Julinho, Nauriá Alves de Oliveira e Delci Baleeiro Souza, os novos donos de 87 mil hectares da Cedrobom, são apenas seus funcionários que emprestaram os nomes para o negócio porque o seu estaria sujo em questões fiscais e bancárias. Mas nega tudo o mais que foi apresentado pelo Ministério Público.

A defesa tentou arquivar a ação porque teria passado tanto tempo que ocorrera a extinção de uma possível punibilidade. O ex-deputado Júlio Campos tem 72 anos e por conta disso haveria a prescrição porque a Justiça recebeu a denúncia após onze anos depois dos assassinatos. A Justiça não concordou. Julinho não tem mais foro privilegiado, e os assassinos foram condenados em 2015. O processo seguiu ouvindo trinta testemunhas em Campo Grande, São Paulo, Guarujá e Várzea Grande. O agora considerado réu Júlio Campos não apresentou nenhuma testemunha.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(6) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Regina Maia - 16-03-2019 16:17:38

So' quem nao conhece Julio Campos para acreditar numa infamia caluniosa como essa ai divulgada nesse Site. E' so' exploracao politica sem nhenhum fundamento de verdade.

Responder

4
10


Hermes Lucas - 16-03-2019 11:37:13

Materia requentada mais um vez, Julio Campos e' uma pessoa honrada, cristao e temente a DEUS. Querem lhe imputar isso mais quem tem consciencia tranqui-la sera vitorioso. Estamos contigo Dr.Julio.

Responder

4
17


jose - 16-03-2019 07:46:07

vai terminar igual paulo maluf em sao paulo,final da vida na cadeia ,comecou a cair a casa dos campos ,que ficaram milionarios com crimes diversos ,tem mais da familia ainda para estourar os rolos

Responder

19
2


Ze - 15-03-2019 14:36:38

A justiça tarda mas não falha!

Responder

33
5


Zé Loco - 15-03-2019 19:02:15

Para os Campos a justiça sempre tardou e falhou. É impressionante como essa família samba na cara das autoridades. Para finalizar, duvido que esse senhor asqueroso irá pagar pelo que fez.

Responder

32
6


AROLDO SEBASTIAO DE PAULA - 16-03-2019 07:19:53

Eu gostaria de saber da justiça sobre o assassinato de Celso Quintela, ocorrido quando ele disputava com esse senhor a prefeitura de Várzea Grande.

Responder

17
2


6 comentários

coluna popular
“Na gestão passada a Santa Casa funcionava”
Senadora mato-grossense tem "contato direto"
Arena não é só para futebol
Presenteada com salário de 13 mil
Renegociação faz povo pagar conta por 20 anos

Últimas Notícias
21.03.2019 - 18:16
21.03.2019 - 17:00
21.03.2019 - 16:12
21.03.2019 - 15:08


Emanuel Pinheiro

Valtenir Pereira

Procurador Mauro

Gisela Simona

Lúdio Cabral

Janaina Riva

Juiz Julier

Mauro Carvalho

Fábio Garcia

Ulysses Moraes

Pedro Taques

Victório Galli

Nenhum deles



Informe Publicitário