Bolsonaro diz que ataque "vai impactar" preço dos combustíveis | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 30 de Março de 2020

POLÍTICA Sexta-feira, 03 de Janeiro de 2020, 08h:58 | - A | + A




Economia

Bolsonaro diz que ataque "vai impactar" preço dos combustíveis

Presidente disse que o preço dos combustíveis já está alto e, se subir muito, "complica". Ataque autorizado por Donald Trump matou líder militar iraniano em aeroporto de Bagdá.

Reprodução

bolsonaro.jpg

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (3) que o ataque dos Estados Unidos no Iraque, no qual foi morto o general iraniano Qassem Soleimani, "vai impactar" o preço dos combustíveis no Brasil.

A ação norte-americana foi ordenada pelo presidente Donald Trump. Soleimani, considerado um herói nacional e maior líder militar do país, chefiava a Guarda Revolucionária do Irã. De acordo com os EUA, o ataque aéreo em um aeroporto de Bagdá foi uma resposta a mortes de norte-americanos no Oriente Médio atribuídas pelo governo Trump às autoridades iranianas.

O preço do petróleo no mercado internacional reagiu de imediato e teve forte alta após o ataque. O Irã e o Iraque estão entre os maiores produtores mundiais.

Bolsonaro foi questionado por jornalistas que acompanharam sua saída do Palácio da Alvorada se avalia alguma medida para conter a subida dos preços dos combustíveis no Brasil.

"Que vai impactar, vai. Agora, vamos ver nosso limite aqui. Porque, se subir, já está alto o combustível, se subir muito complica. Agora, o que eu gostaria que vocês fizessem é que mostrasse para o povo duas coisas: primeiro que eu não posso tabelar nada. Pediram para tabelar carne. Já fizemos essa política de tabelamento no passado e não deu certo", disse o presidente.

Bolsonaro informou que tentou falar sobre o impacto nos combustíveis na manhã desta sexta com o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, e com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, mas ambos não atenderam o telefone.

Os jornalistas perguntaram a Bolsonaro se havia alguma alternativa, que não fosse o tabelamento, para amenizar uma possível alta no preço dos combustíveis. O presidente disse que vai "conversar com quem entende" para encontrar uma solução.

"Vou conversar com quem entende. O Brasil está dando certo porque eu não meto o bedelho em tudo. Busco informações", concluiu.

Ele disse ainda que vai se reunir com o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, para se informar sobre detalhes do ataque dos EUA.

"Tive algumas informações ontem [quinta-feira] à noite, de madrugada. Vou me encontrar agora com o general Heleno para me inteirar do que realmente aconteceu. Daí por diante, emitir o meu juízo de valor", completou Bolsonaro.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

maria QUÁ QUÁ QUÁ - 04-01-2020 09:55:17

kkkkkkkkkkk....só ele sabia que isso ia acontecer ....kkkkkkk...acaba de descobrir a RODA QUADRADA ....kkkkkkkk...um Jênio....com ¨J¨...de JUMENTO...kkkkkkk.......

Responder

2
0


1 comentários

coluna popular
ALMT contra coronavírus
Adiamento é prematuro
Órgão quer suspender reabertura do comércio
Empresários pedem o fim da medida de isolamento
Medida Provisória

Últimas Notícias
30.03.2020 - 13:07
30.03.2020 - 12:15
30.03.2020 - 11:13
30.03.2020 - 11:09
30.03.2020 - 10:38


Carlos Fávaro (PSD)

Coronel Rúbia (Patriota)

Elizeu Nascimento (DC)

Gisela Simona (Pros)

José Medeiros (Podemos)

Júlio Campos (DEM)

Nilson Leitão (PSDB)

Otaviano Piveta (PDT)

Procurador Mauro (PSOL)

Reinaldo Morais (PSC)

Valdir Barranco (PT)

(Nenhum deles)

Feliciano Azuaga



Informe Publicitário