Desembargador grampeado solicita áudio ilegal onde é citado  | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019

POLÍTICA Sexta-feira, 23 de Agosto de 2019, 09h:43 | - A | + A




Grampolândia

Desembargador grampeado solicita áudio ilegal onde é citado

Foi gravado ilegalmente enquanto conversava com o ex-governador Silval Barbosa sobre a prisão de sua esposa

cats.jpg

Desembargador Marcos Henrique Machado | Foto: Repórter-MT/Reprodução

O desembargador Marcos Henrique Machado, solicitou ao Juiz Marcos Faleiros, da Décima Primeira Vara Criminal da Capital, a divulgação da mídia na qual encontra-se o depoimento do cabo da Polícia Militar Gerson Luiz Correa. O PM é acusado de incorporar uma organização criminosa que atuou em diversas interceptações telefônicas ilegais em Mato Grosso.

Durante o depoimento no dia 17 de julho, o PM afirmou que constam provas que o desembargador havia sido espionado quando manteve contato telefônico com o ex-governador Silval Barbosa (ex-MDB), em 2015.

Na época, o ex-governador estava grampeado ilegalmente por meio da técnica denominada “Barriga de Aluguel”, no qual uma ligação é interceptada sem a autorização da justiça. O método teria sido realizado a mando do ex-governador Pedro Taques (PSDB) em conjunto com o seu primo Paulo Taques, ex-chefe da Casa Civil. O caso ficou nacionalmente conhecido como “Grampolândia Pantaneira”.

Em depoimento, o cabo da PM declarou que a conversa foi “vazada pelo Ministério Público Estadual a TV Centro América, afilada da TV Globo.

De acordo com o desembargador, Silval teria tentado solicitar ajuda conceder a liberdade à sua esposa, Roseli Barbosa. A ex-primeira-dama foi presa preventivamente, na ocasião, por conta da Operação Arqueiro, que investigou um suposto desvio milionário na Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social, ao qual Roseli foi secretária.

A conversa interceptada rendeu novos fatos. Conforme consta, à época, Machado chegou a afirmar que ingressaria com uma ação de danos morais contra a juíza Selma Rosana Arruda, por ter autorizado a interceptação.

O magistrado teria solicitado o acesso ao depoimento do cabo para justamente confrontar a prática ilegal de interceptação.

O cabo Gerson é réu na ação penal que investiga a prática de grampos, mediante um esquema criminoso que, supostamente, agia a mando do ex-governador Pedro Taques. Gerson e os coronéis da PM Zaqueu Barbosa e Evandro Lesco chegaram a ser presos, mas conseguiram autorização para responder ao processo em liberdade.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários