“Esquema grampeou 120 números; provas foram jogadas no rio” | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Agosto de 2019

POLÍTICA Quinta-feira, 18 de Julho de 2019, 17h:39 | - A | + A




GRAMPOLÂNDIA

“Esquema grampeou 120 números; provas foram jogadas no rio”

Gerson Correa reforçou que os grampos foram financiados pelos primos Paulo e Pedro Taques

O cabo da Polícia Militar Gerson Correa Júnior afirmou que pelo menos 120 terminais telefônicos foram grampeados ilegalmente em Mato Grosso antes e durante a gestão do ex-governador Pedro Taques (PSDB). 

A informação foi dada em seu reinterrogatório na tarde desta quarta-feira (17), na 11ª Vara Criminal de Cuiabá. 

Segundo ele, os arquivos jamais poderão ser recuperados, uma vez que os destruiu, jogando-os em um rio.

Durante o depoimento, o cabo reforçou que os grampos foram financiados pelo ex-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, com anuência do ex-governador.  

Gerson contou Paulo Taques deu um aporte de R$ 40 mil para financiar a “grampolândia”.  

O cabo afirmou que inicialmente foi confeccionado um relatório com nome de policias e criminosos, sem nenhum número ilegal. Isso, em meados de setembro de 2014.  

“Após isso, dias antes das eleições, foram aportados novos números de adversários políticos do [Pedro] Taques”, disse o militar.  

Foi nessa ocasião em que foram grampeados nomes como os dos advogados José Antônio Rosa (jurídico da campanha de José Riva), Jose do Patrocínio (jurídico da campanha de Lúdio Cabral), o candidato José Marcondes (Muvuca), a advogada Tatiane Sangalli (ex-amante de Paulo Taques), o vereador Vinicius Hugueney, Michelle Cecilia da Silva, Eduardo Gomes Silva Filho (assessor de Wagner Ramos), Romeu Rodrigues da Silva (assessor especial da Seduc), a jornalista Larissa Malheiros e o coronel Mendes.  

Ainda conforme Gerson, superado o pleito eleitoral, o grau de interesse entre os grampeados entrou em declínio, permaneceu apenas o Muvuca como alvo de grampo, já que ele seria inimigo capital do governador.  

O cabo acrescentou que, na época, o equipamento Wytron, que foi sistema utilizado no início para fazer os grampos, começou a apresentar problemas. Foi a partirt daí, segundo ele, que houve a idelização do sistema Sentinela.   

“Meu interesse era operacionalizar o sistema. E isso precisava de um aporte financeiro. Foi quando [coronel Evandro] Lesco bancou parte do projeto com dinheiro de empréstimo, sob a certeza de que Paulo Taques continuaria a bancar. Mas ele tomou um cano”, disse.  

“Houve a evolução do projeto e, em determinado momento, as duas plataformas ficaram trabalhando juntos: Wytron e Sentinela. Um funcionando mal e outro em desenvolvimento. Nessa época nós já tínhamos monitorados uns 120 terminais”, afirmou.   

Depois, conforme o Gerson, apenas o sistema Sentinela passou a operar. Ele revelou que guardou a placa Wytron na casa da sua mãe.   

"Mas por medo de um busca e apreensão, eu as joguei fora em 2017. Por pouco, eu não mostro elas aqui a vocês. Não teria nada, mas vocês saberiam do que eu estou falando", pontuou.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Antonio - 19-07-2019 12:04:59

O governo Bolsonaro não é diferente de nenhum governo anterior. Não tem capacidade de governar e usa o toma-lá dá cá. Também povoado de histórias de corrupção, como por exemplo, seus diversos ministros envolvidos em falcatruas: General Heleno (Segurança Institucional – fraude licitações), Onyx Lorenzoni (Casa Civil – delatado JBS), Paulo Guedes (Economia – fraudes operação greenfield), Luiz Henrique Mandetta (Saúde – fraude licitação, caixa 2 e candidaturas laranjas), Tereza Cristina (Agricultura – delatada JBS), Ricardo Salles (Meio Ambiente – condenado), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos – irregularidades ONG Atini e sequestro da menor índia Lulu), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia – empresa de fachada), Marcelo Álvaro Antonio (Turismo – fraudes INSS, Banco do Brasil e Laranjas), Gustavo Bebianno (Secretário Geral do Planalto - com várias candidaturas laranjas de caixa 2 e desvio de dinheiro público). Além dos DEZ ministros comprovadamente envolvidos em irregularidades e ainda tem: o movimento inexplicado de R$ 1,2 milhão pelo Fabrício Queiroz (ex-assessor do gabinete) que realizou de dezenas de depósitos em dinheiro na conta de Flávio Bolsonaro que até pagou um título de R$1 milhão de reais e ainda comprou R$4,2 milhões em imóveis para lavar propina; além disso o Flávio Bolsonaro mantém a Evelyn Queiroz como funcionária fantasma no seu gabinete na ALERJ e está envolvido 42 candidaturas laranjas por meio da empresa da sua assessora pessoal Alexandra Pereira. Ainda tem os cheques de Flávio Bolsonaro assinados pela senhor Valdenice Oliveira (mãe de miliciano fugido da justiça) que cuidou do financeiro da campanha Flávio Bolsonaro e cujo filho está envolvido com as investigações da morte da vereadora carioca Marielle. Não se esqueça que também tem o Luciano Bivar da direção do PSL envolvido com diversas candidaturas laranja para caixa 2 e desvio de recursos públicos. Não se esqueça do lider do governo no Senado, o senador Fernando Bezerra, envolvido em diversos inquéritos e processos criminais por uso irregularidades na aplicação de dinheiro público. O presidente do Senado, senador Davi Alcolumbre é o protegido do governo Bolsonaro que ocultou e sonegou imóveis da justiça eleitoral, para simular que é pobre. Ainda mais, a primeira dama, Michelle Bolsonaro recebeu um depósito inexplicável de R$24 mil, de um empréstimo que não se consegue comprovar nada. A primeira dama, Michele Bolsonaro, é omissa na defesa da mulher e da criança, sendo conivente com a explosão de violência contra mulher que os Bolsonaros fizeram explodir no Brasil ao confrontar direitos femininos. O FALSO NACIONALISMO do Bolsonaro internacionalizou os recursos naturais brasileiros, especialmente amazônia, petróleo e minério, fez isso quando (1) entregou ao governo estadunidense a base aeroespacial de alcantara, (2) autorizou um fundo de pesquisa estadunidense sobre biodiversidade na amazônia, (3) autorizou a livre entrada e saída de pessoas ligadas a tais assuntos (ou seja, vão entrar e sair do país sem visto e sem controle da biodiversidade, fauna, flora e recursos minerais recolhidos no Brasil). É preciso abrir abir inquérito policial federal e apurar os crimes praticados por meio de ocupantes de cargos no governo federal que se comportam como MILICIANOS CIBERNÉTICOS NAS REDES SOCIAIS utilizando MENTIRAS, CALUNIAS E DIFAMAÇÃO contra a ordem social e política. Esses crimes são punidos pelas leis: Lei nº 1802/1953, 12735/2012, 12737/2012 e 12965/2015, bem como artigos 286 a 288 do CÓDIGO PENAL. INCLUSIVE INQUÉRITO POLICIAL CONTRA AS FAKENEWS DO PRÓPRIO MANDATÁRIO MAIOR DESSE PAÍS. AFINAL VAMOS OU NÃO VAMOS CUMPRIR A LEI? QUEM ERROU TEM DE PAGAR OU NÃO? Não vamos esquecer do arsenal de 117 fuzis e munições foi encontrado no condomínio de Bolsonaro, supostamente destinados ao abastecimento de milicias no RJ. Temos ainda o aumento do desemprego no país, que atingiu o record de 12,4%. Queda na exportações de carne por causa da política externa incorreta. Desgoverno total, sem projetos e sem noção de políticas públicas. Previsão de PIB BR abaixo de 0,7% para 2019. Inflação em alta. Dolar a R$4,00. Prejuízo de R$32 bilhões em desvalorização das ações da Petrobrás por causo do telefonaço do Presidente Bolsonaro para segurar o preço do diesel (lembre-se que a lava jato apura um R$6,5 bi de desvios na Petrobrás). Prejuízo de R$21 bilhões em desvalorização das ações do Banco do Brasil por causa do telefonaço do Presidente Bolsonaro para suspender publicidade e interferir em política de juros. Operação Policial da PF para apurar desvio do Fundo Partidário do PSL por meio de laranjas. Déficit de R$7 bilhões nas contas públicas de março de 2019 (Lembrando que Dilma apurou no mesmo mês de 2015 superavit de R$1,2 bilhão e Temer apurou R$5,0 bilhões de déficit em 2018. Aumento de 34% na violência contra a mulher. Aumento em 300 nos tiroteios no Rio de Janeiro por confronto. Morte de 3 inocentes fuzilados pelo Exército no RJ. Desaparecimento do Queiroz. Balança comercial em queda. Brasil de Joelho para os EUA. CARLOS BOLSONARO mantém funcionárias fantasmas, normalmente de idade muita avançada.

Responder

1
1


José - 19-07-2019 12:04:09

QUANDO É QUE SERÁ INVESTIGADO O DESGOVERNO PEDRO TAQUES ? O DESGOVERNO PEDRO TAQUES QUEBROU O ESTADO POR CAUSA DOS MAIS DE R$25 BILHÕES DE IRREGULARIDADES EM 2015 A 2018. Até agora não foi apurada a responsabilidade de todos os membros do desgoverno taques quanto aos desvios e fraudes do desgoverno da transformação do estado em caos e roubalheira, cujas irregularidade somadas já ULTRAPASSARAM OS $25 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos mais de $25 bilhões em irregularidades pendentes de serem apuradas: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin recebendo R$80 mil por fora todo mês; delação de Alan Malouf e Perminio indicando que secretários (Permínio, Brustolin, Julio Modesto e etc) recebendo mensalinho de R$30 mil/mês; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $500 milhões do Fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo Gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juizá candidata para ferrar o Silval e a família dele; irregularidades de R$3 bilhões no Edital nº 02/2018 da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) sobre rodovias MT 246, MT 343, MT 358 e MT 480. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados, estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos que receberam salários acima de R$100 mil, contratação irregular de 2000 cabos eleitorais na SEDUC para fazer campanha para o ex-secretário Mahafon, peculato ao gastar R$10 milhões em telefone por secretaria do estado durante a campanha eleitoral para o governo 2018; R$180 milhões em indenizações irregulares pagas em 2018 as empresas supostamente prestadoras de serviços na Secretaria de Estado de Saúde Secretaria. Pedro Taques e Gallo cometeram crime de responsabilidade de R$3,7 bilhões ao deixar restos a pagar para o próximo governo sem a devida provisão de fundos exigida na Lei de Responsabilidade Fiscal.

Responder

1
1


Carlos Nunes - 19-07-2019 08:11:06

E o hacker russo espião QUANTAS pessoas raqueou? A PF tá investigando, pois há indícios de que, além do MORO, DALLAGNOL, ele tenha raqueado várias autoridades e até jornalistas. Tio Lula pediu ao gringo americano que investigasse: MORO, o TRF4, um delegado da PF que fez um Inquérito que tio Lula não gostou do resultado, DALLAGNOL...e sugeriu que investigasse também o Departamento de Justiça dos Estados Unidos. Aí, o gringo respondeu pro tio Lula: quero te prometAR que a investigação já tá sendo feita. Traduzindo: já contratamos um hacker russo espião dos bons, e ele já tá raqueando todo mundo. Depois a gente diz que foi um furo de reportagem. O raqueamento caiu no nosso colo, a gente nem sabia que existia hacker nessa estória. Milagre! Puxa vida! Isso não é Jornalismo coisa alguma...isso é Espionagem Pura. Objetivo: DETONAR a Lava-Jato, DESMORALIZAR a Justiça Federal, o Ministério Público, a PF, o TRF4....

Responder

5
2


Alexandre B - 23-07-2019 19:20:46

Ao que se vê, isento de partidarismo ou fanatismo, a bem da verdade, todos sem necessidade de grampos, apenas por seus atos já estão contaminados.....atos públicos...... alguns até pela própria natureza de formação..... Lava-Jato, Justiça Federal, Ministério Público, TRE, Receita Federal, STF, TRF, PF, PM, Policia Civil.... e outros órgãos ligados ao judiciário..... poderia acrescentar ainda o legislativo..... o executivo..... e a iniciativa privada....... vivemos o caos..... se a informação é verdadeira e veio de hacker qual é o problema..... porcaria é porcaria.... ladrão é ladrão raqueado ou não...... ato ilegal é ato ilegal.... favorecimento é favorecimento..... se não tem na constituição não deveria ser aplicado pelos guardiões da justiça...... E ainda perguntaria qual o custo do sistema judiciário, legislativo, e executivo para ser neutro ou ainda melhor fazer simplesmente a sua parte... cumprir a lei....fazer o seu serviço.... . infelizmente é o que não vemos, pelo contrário, é o oposto..... acelerando.... porque isento de partido o presidente eleito é quase um mentecapto.... irracional..... um boca de burro.....

Responder

0
0


4 comentários