Estudantes se unem contra Bolsonaro em defesa da Educação | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 22 de Maio de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 15 de Maio de 2019, 16h:45 | - A | + A




#NãoAosCortes

Estudantes se unem contra Bolsonaro em defesa da Educação

Mais de 5 mil pessoas ocupam centro da Capital em manifestação


redacaomuvucapopular@gmail.com

Na tarde desta quarta-feira (15), manifestantes de todo o país foram às ruas para protestar contra o corte feito pelo Governo Bolsonaro nas universidades e institutos federais. Em Cuiabá, os estudantes estão concentrados na Praça Alencastro e, segundo a Polícia Militar, mais de 5 mil pessoas estão presentes no local com cartazes e faixas.

A movimentação na Capital teve início no campus Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), onde confeccionaram os cartazes pelos blocos e, posteriormente, saíram de ônibus fornecidos pela instituição até o centro para iniciar o protesto.

WhatsApp Image 2019-05-15 at 15.59.55.jpeg

Juntamente com os universitários e docentes da UFMT, participam manifestantes pelo Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), que também é afetado pela medida do ministro da Educação, Abraham Weintraub, onde impõe a redução de repasses em 30% para as unidades educacionais federais.

O corte de 3,5% no orçamento geral inviabiliza o funcionamento das instituições, pois a redução dos recursos torna incapaz o financiamento de condições primordiais, como água e luz. Segundo o IFMT, com a situação de calamidade, o instituto deve funcionar somente até agosto deste ano, já a UFMT declarou que só sobrevive até julho.

Pronunciamento

Diante os protestos pelo país, onde 75 das 102 universidades federais estão participando, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, foi convocado pela Câmara dos Deputados a participar de uma comissão geral aprovada por 307 parlamentares.

Ao ser questionado sobre a crise na educação, o ministro declarou que o governo atual não é responsável pelo contingenciamento que o país está passando. “O orçamento atual foi feito pelo governo de Dilma Rousseff e de Michel Temer. Não somos responsáveis pelo desastre da educação brasileira. Nós estamos cumprindo a lei”, pontuou.

Em defesa da calamidade instalada, Weintraub justificou que a situação de incerteza deve melhor após a aprovação da Reforma da Previdência e ressaltou que 10% do PIB deve ser mais que suficiente para a educação. "Há países que gastam menos de 7% e têm educação acima da brasileira", afirmou.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Luiz - 15-05-2019 21:12:04

O fim tá próximo da fantasia de presidente, o fanfarrão patrocinado, pelas elites soberbos, pelo agronegócio pelos banqueiros, pelas igrejas evangélicas, pelos e dos lunáticos Ímpios que sabia do engodo eleitoral do tal de mitomentiroso, e de sua incapacidade total de governança, devido a sua deficiência intelectual e do seu bloqueio mental, fruto da velha política que de novo não tem nada. que se mostrou evidente, ao chamou o seu próprio eleitores de imbecis idiotas útil, esperar o que de um descontrolado quê trata o seu eleitores com desrespeito, e pois quem estão nas faculdades públicas são os filhos da elite os pobres tão nas faculdades particulares a forma da égua, É h2o- Jbs =bostanaro o seu desgoverno está em ruínas, o resto. É só piada

Responder

9
7


Carlos Nunes - 15-05-2019 17:37:28

Infelizmente os estudantes tão na contramão da história...agora seria o momento de pedirem que se abra a Caixa Preta das Universidades...fazer uma Auditoria pente fino em cada Universidade Pública, pra rastrear o que realmente tão fazendo com o dinheiro...tintim por tintim, centavo por centavo. Ou tão todos satisfeitos com as Universidades Públicas? Quando tem crise, tem que aproveitar pra fazer as mudanças...como diz o ditado: fazer do limão, uma limonada. Dinheiro das Universidades devia ter GPS pra seguir do começo ao fim... Objetivo: melhorar a Qualidade delas...com pouco fazer muito, e com o muito fazer muito mais. Eleitores, os verdadeiros donos do Poder através do voto...estudantes, os clientes das Universidades..deviam acompanhar a trajetória do dinheiro. Nosso Dinheiro - fruto do Nosso Trabalho e do Pagamento dos Impostos.

Responder

8
8


Olavo - 15-05-2019 23:12:31

Parabéns centrado, eu precisava trabalhar e estudar de noite, sem condições tive que pagar faculdade particular, mas sabe o que mais me levou a fazer na particular? Os anos para se formar, meu curso era de 4 anos e em 4 anos formei, agora no mesmo curso uma colega na ufmt levou 6 anos...

Responder

2
5


mané - 16-05-2019 07:03:05

Fale a verdade ZÉ BURRÃO !!! Voce ¨estudou¨em Universidade Particular ,porque tinha dinheiro ,mas não INTELECTO para passar no VESTIBULAR !!! BURRÃO !!!

Responder

5
2


4 comentários