Fórum de Governadores se reúnem para discutir Reforma Tributária e da Previdência  | MUVUCA POPULAR

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2019

POLÍTICA Terça-feira, 06 de Agosto de 2019, 18h:47 | - A | + A




Brasília

Fórum de Governadores se reúnem para discutir Reforma Tributária e da Previdência


Da Sucursal de Brasília

A reforma Tributária foi o tema principal, junto com a reforma da Previdência, da VI Reunião do Fórum Nacional dos Governadores, que aconteceu nesta terça-feira (6) em Brasília. Os chefes dos Executivos devem decidir e fechar o texto com a proposta da reforma até semana que vem. A análise foi feita a partir da proposta formulada pelo Comitê dos Secretários de Estado de Fazenda (Comsefaz), que se reuniu aqui em Brasília na semana passada.

O comitê de secretários estaduais fecharam uma proposta de criação de um Imposto sobre Bens e Serviços (IBS), substituindo três tributos federais (IPI, PIS e Cofins), o ICMS, que é estadual, e o ISS, municipal. Na proposta dos secretários, a reforma definiria o valor de um percentual mínimo, que poderia ser alterado por cada estado e município. Dessa forma, fica excluída a União de comitê gestor do novo imposto, não permitindo que o governo federal altere o percentual do tributo.

O secretário de Fazenda de Mato Grosso, Rogério Gallo, havia participado da reunião do Consefaz, no dia 31 de julho, na qual propôs que as perdas dos estados, em especial os com tradição agropecuária, sejam minimizadas na proposta de reforma Tributária que vem sendo discutida no Congresso Nacional.

A reunião do Confaz aprovou o texto de uma proposta de emenda constitucional (PEC) que agora foi submetido aos governadores para que seja encaminha no Legislativo. A proposta é uma alternativa, com todas as questões de interesse dos estados, à PEC apresentada pelo deputado federal Baleia Rossi (MDB-SP).

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários