Funcionárias de limpeza da UFMT entram em greve novamente | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Agosto de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 14 de Agosto de 2019, 16h:55 | - A | + A




Salários Atrasados

Funcionárias de limpeza da UFMT entram em greve novamente

Trabalhadoras terceirizadas sofrem com atraso salarial desde julho


redacaomuvuca@gmail.com

Nesta quarta-feira (14), as funcionárias terceirizadas da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), pararam os serviços mais uma vez devido ao atraso salarial. Segundo as trabalhadoras, a limpeza da instituição deve continuar suspensa enquanto a situação não for resolvida.

A falta de pagamentos vem se arrastando desde julho, pois as servidoras não receberam o salário atrasado de junho. Após um acordo feito com a Presto, responsável pelo fornecimento de terceirizados, a empresa se comprometeu a pagar o salário atrasado de junho, entregar cestas básicas e não atrasar o salário seguinte.

No entanto, apesar de ter efetuado o pagamento do salário de junho em agosto, as cestas básicas prometidas não foram entregues e os salários estão atrasados novamente. Desta forma, as trabalhadoras iniciaram mais uma greve, pois alegam não possuir condições financeiras sequer para ir até a universidade, já que o vale transporte do mês de julho ainda não foi depositado.

Conforme a assessoria da UFMT, as contas estão em dia com a empresa terceirizada, sendo assim, quem deve regularizar suas obrigações é a Presto.

Ademais, universidade passa por momentos difíceis, pois na última semana, os vigilantes terceirizados da MJB também entraram em greve por conta do atraso salarial de três meses.

Na última terça-feira (13), os servidores, estudantes e professores da UFMT paralisaram as atividades para protestar contra a medida de privatização aos outros setores da instituição, através do projeto “Future-se”.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Misano - 15-08-2019 09:07:11

Será que vão colocar a culpa no Bolsonaro ou vão ter coragem de dizer quem foram os culpados?

Responder

2
4


Carlos Nunes - 14-08-2019 17:43:00

Ih! Tem que abrir é a Caixa Preta dessa UFMT...conta de Energia tava atrasada desde 2018. Servidores terceirizados com salários atrasados...Gostaria de ver o Orçamento 2018, 2019, pra ver se não previram esses pagamentos. Todas essas despesas deviam ser incluídas no Orçamento 2017 pro exercício 2018, e no de 2018 pro exercício de 2019. 2017/2018, quando o Orçamento foi feito...o presidente era o tio Temer. Nem sei quem era o Ministro da Educação daquela época. Será que ficou parecendo o FEX, que não entrou no Orçamento nem em 2017 pro exercício 2018, nem em 2018 pro exercício 2019. Depois querem o FEX chegue. Quem será que contratou essa Presto? Algum Reitor deve ter contratado...Tão culpando a Presto agora...e a Energia que foi cortada...não pode culpar a Energisa, ou pode? UFMT tá com a cara da Santa Casa...não paga este, não paga aquele. Tem que entrevistar o dono da Presto pra ele dar a versão dele. Vai que conta outra estória...

Responder

3
0


2 comentários