Janaina fica pouco mais de um mês na presidência e devolve cargo | MUVUCA POPULAR

Domingo, 15 de Setembro de 2019

POLÍTICA Sábado, 25 de Maio de 2019, 07h:05 | - A | + A




"Volta Botelho!"

Janaina fica pouco mais de um mês na presidência e devolve cargo

Parlamentar alegou incapacidade física e psicológica


Muvuca Popular

já tinha a informação, mas preferiu que a própria deputada Janaina Riva (MDB) a desse, para não parecer intriga. O fato é que ela não irá usufruir os 120 dias de presidência da Assembleia Legislativa, conforme 'combinado' com o titular da cadeira, deputado Eduardo Botelho (DEM).

Embora oficialmente sua interinidade estivesse marcada para terminar dia 17 de julho, ela devolverá o cargo a pouco mais de um mês de tê-lo assumido, já que a parlamentar anunciou que estará pedindo 'arrego' no próximo mês.

A questão foi o argumento arranjado pela parlamentar, a falta de preparo físico e psicológico, para ocupar a função - vez que ela reclama de exaustão, emagrecimento e cansaço - e isso divide opiniões. Há quem diga que se ela, na flor da juventude, não tem preparo para 'aguentar o tranco' por três meses como simples presidente da Assembleia Legislativa, como é que conseguiria ser governadora do estado por quatro anos. Outros dizem que a falta de organização e a tentativa de excesso de exposição 'derrubaram' a parlamentar, que passou praticamente incólume, sem nenhuma crítica ou ato que chamasse a atenção, além do cicerone natural de um chefe de poder.

O fato mais marcante da sua passagem foi ter requisitado dois carros de ex-parlamentares e ter brigado para manter a V.I. de R$ 65 mil. O rol de ações, de acordo com os releases de sua assessoria, incluem reuniões, homenagens e uma rotina própria de qualquer presidente de parlamento. 

“Nunca cheguei a sentir tanta falta do [Eduardo] Botelho na minha vida, como estou sentindo agora”, disse a jovem deputada, que deverá deixar a presidência nos próximos dias. Ao término de sua interinidade de pouco mais de um mês, a parlamentar disse que irá tirar licença para descansar. 

O ponto positivo de sua passagem foi o equilíbrio, como primeira grande oportunidade na carreira, Janaina não tomou decisões estabanadas, nem polemizou qualquer coisa que pudesse desestabilizar a relação com os demais poderes, justamente aquilo que muitos temiam.

No cômputo geral, pode-se dizer que sua passagem foi bastante comportada, se limitando a exaustiva exposição pessoal, que já é sua marca, e mantendo na medida do necessário, a harmonia do parlamento com os demais poderes, sem invocar votações ou pautas polêmicas que causassem algum incômodo.

Em tempo: Janaina deixará a presidência e se ausentará do parlamento em meio ao furacão da greve dos professores marcada para os próximos dias. Tendo como principal base os servidores públios, perderá a oportunidade de intermediar uma saída entre governo funcionalismo. Como 'cereja do bolo', ela deixou uma declaração em entrevista a uma emissora de TV, aconselhando os professores não entrarem em greve e (pasmem!) defendendo que o governo tome medidas 'amargas' contra os servidores que a elegeram. Algo muito diferente do mandato anterior quando ela própria subia nos caminhões de som para gritar por greve!

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Sidney Correa - 27-05-2019 08:44:06

Acha q é só roubar rs

Responder

0
1


William Sidney - 27-05-2019 08:43:37

Uai não aguentou a pressão kkkk

Responder

0
0


Carlos Nunes - 25-05-2019 08:36:35

Pois é, nesta semana a Janaína compareceu no Programa Estúdio Band, do Igor e Onofre, pra dar uma entrevista, e tava com pressão muito baixa...a sua gravidez exige maiores cuidados. A Saúde dela e da criança é mais importante do que o Poder. Às vezes a gente vê muitos políticos, com sérios problemas de Saúde, entretanto agarrados, atarracados, ao Poder...Quanto à questão do Reajuste dos Servidores, entre eles e o Governo tem uma tal de LRF, que é maior do que tudo...Ou cumpre ou não cumpre. E se não cumprir, o peso da Lei...senão pega a LRF e rasga...O mal do Brasil é fazerem as Leis, e depois não cumprirem, ou cumprirem só quando é conveniente. Dilma foi impichada por causa das Pedaladas...não pode só ela sofrer as consequências da Lei...todo mundo que der Pedaladas também tem que ser impichado.

Responder

5
2


Professora - 25-05-2019 14:40:34

Penso que se o sr M.Mende QUISESSE resolver o problema RESPEITARia os DIREITOS DOS EFETIVOS e poria FIM AOS "CABIDES DE CONTRATADOS" que são milhares. Penso que "ESSES CABOS ELEITORAIS" já deveriam ter sido pagos ao termino do período eleitoral. Penso que Essa é a razão dele SACRIFICAR OS DIREITOS DAQUELES QUE ENTRARAM no SERVIÇO PÚBLICO pela PORTA DA FRENTE, ou seja, LEGALMENTE mediante CONCURSO PÚBLICO. Esse fato ocorre sem o CONHECIMENTO do TCE e do MINISTÉRIO PÚBLICO?????? Alegar a LRF, contratando excedentes e sem concurso, no mínimo É SUBESTIMAR A INTELIGENCIA DOS SERVIDORES EFETIVOS E ESTÁVEIS. Falaram em exonerar quem ainda entrou por concurso mas não atingiu a estabilidade. Outra ABERRAÇÃO!!!! Pois continuará com os. " comissionados-cabos-eleitorais. " Não deixou OUTRA OPÇÃO se Não a GREVE!!!!!

Responder

2
0


4 comentários