Mendes diz que é impossível garantir honestidade de seus servidores  | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020

POLÍTICA Quarta-feira, 30 de Setembro de 2020, 16h:10 | - A | + A




Prisão de secretário

Mendes diz que é impossível garantir honestidade de seus servidores

A fala do gestor foi dita em relação a prisão do ex-secretário Wanderson de Jesus


redacaomuvuca@gmail.com

Mauro Mendes.jpg

 

Após entregar o novo prédio da Secretaria de Educação (Seduc), na manhã desta quarta-feira (30), o governador Mauro Mendes (DEM) disse que não tem como afirmar que todos seus secretários são honestos. A fala do parlamentar foi dita em relação a prisão do secretário-adjunto da Casa Civil, Wanderson de Jesus Nogueira, ocorrida na última quinta-feira (25).

“Nós temos 70 mil servidores, é impossível garantir que tenha 70 mil pessoas, absolutamente, honestas, trabalhando para o Estado de Mato Grosso. É possível que qualquer deles possa fazer algum ato indevido, agora qualquer um que fizer e for pego vai pagar por isso e não vai ter o apoio do governo”, frisou Mauro durante uma coletiva de imprensa.

O caso citado pelo parlamentar se refere a ação feita pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) que culminou na prisão de Wanderson de Jesus Nogueira, por suspeita de corrupção. Ele é acusado de ter recebido dinheiro de propina para favorecer uma empresa em um processo de licitação dentro do órgão qual ele trabalhava.

O governador, que falou à imprensa sobre o caso pela primeira vez, reiterou que nenhum dos membros de seu governo tinha qualquer conhecimento da situação “nós temos que esperar as investigações andar, o governo, eu e meus secretários não compactuamos com nenhum tipo de corrupção”, asseverou.

O caso

Segundo as informações, no momento em que foi preso, na quinta passada, Wanderson estava com uma quantia aproximada de R$ 20 mil, este valor pode ter sido repassado a ele pelo representante da empresa no possível esquema corruptivo que foi acertado.

A situação de entrega de dinheiro a Wanderson teria ocorrido horas antes dele ser preso, na Casa Civil. Por conta da situação de flagrante, o secretário foi levado à delegacia e autuado pelo crime de corrupção passiva.

No mesmo dia em que foi preso o governo do Estado divulgou uma nota dizendo que o servidor tinha sido exonerado de suas funções.

Denúncia de nepotismo

Outro crime foi entrelaçado ao ex-secretário de Mauro essa semana, isso porque Wanderson de Jesus Nogueira, está sendo acusado de nepotismo, pois o servidor exonerado empregou no governo do Estado sua esposa, filho e até cunhada em cargos comissionados.

Conforme denúncia encaminhada ao Muvuca Popular, a esposa do ex-secretário, Eluana Rodrigues Veloso, foi nomeada pelo próprio na equipe técnica da Comissão Permanente Licitatória da Casa Civil. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado em agosto de 2019.

Já o filho, Felipe Butrago Nogueira, foi nomeado em um cargo comissionado na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), como coordenador de ordem e planejamento territorial.

A última beneficiada pelo ex-secretário foi sua cunhada, Adriana Rodrigues Veloso, que foi nomeada como fiscal substituta de limpeza na Superintendência da Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso (Iomat).

Wanderson que havia sido preso foi solto após uma liminar de liberdade provisória, que foi adiquirida através de sua defesa.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Antônio Cepromat - 30-09-2020 23:00:36

O caso Segundo as informações, no momento em que foi preso, na quinta passada, Wanderson estava com uma quantia aproximada de R$ 20 mil, este valor pode ter sido repassado a ele pelo representante da empresa no possível esquema corruptivo que foi acertado. A situação de entrega de dinheiro a Wanderson teria ocorrido horas antes dele ser preso, na Casa Civil. Por conta da situação de flagrante, o secretário foi levado à delegacia e autuado pelo crime de corrupção passiva. No mesmo dia em que foi preso o governo do Estado divulgou uma nota dizendo que o servidor tinha sido exonerado de suas funções. Denúncia de nepotismo Outro crime foi entrelaçado ao ex-secretário de Mauro essa semana, isso porque Wanderson de Jesus Nogueira, está sendo acusado de nepotismo, pois o servidor exonerado empregou no governo do Estado sua esposa, filho e até cunhada em cargos comissionados. Conforme denúncia encaminhada ao Muvuca Popular, a esposa do ex-secretário, Eluana Rodrigues Veloso, foi nomeada pelo próprio na equipe técnica da Comissão Permanente Licitatória da Casa Civil. A nomeação foi publicada no Diário Oficial do Estado em agosto de 2019. Já o filho, Felipe Butrago Nogueira, foi nomeado em um cargo comissionado na Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão (Seplag), como coordenador de ordem e planejamento territorial. A última beneficiada pelo ex-secretário foi sua cunhada, Adriana Rodrigues Veloso, que foi nomeada como fiscal substituta de limpeza na Superintendência da Imprensa Oficial do Estado de Mato Grosso (Iomat). Wanderson que havia sido preso foi solto após uma liminar de liberdade provisória, que foi adiquirida através de sua defesa.

Responder

2
1


jose a silva - 01-10-2020 07:43:33

Ei! Ei! Ei! Oh! cara! Você não tem opinião não? Tem que copiar a matéria e repeti-la? É esse tal cepromat aí!

Responder

2
0


Carlos Nunes - 30-09-2020 18:24:22

Pois é, resta saber O que É Honestidade. É famosa aquela estória antiga, da moça que chega pro pai e diz: Pai, acho que tô meio grávida. E o Pai, depois do susto, indaga: "Afinal de contas tá ou não tá? Não existe isso de meio grávida". Ih! Não existe isso de meio honesto, ou é ou não é. Os Executivos delatores da Odebrecht acabaram contando: durante mais de 30 anos, montámos um Departamento só pra correr propina...víamos quem tinha potencial pra pegar propina...e comprávamos o cara. Fico imaginando Quantos BILHÕES DE REAIS correram em mais de 30 anos. Tio Silval é que foi esperto, segundo ele, cansado de ser extorquido pela turma, mandou tio Sílvio gravar...Foi a maior pegadinha da história da Corrupção em Mato Grosso. Agora tio RIVA narrou que foi extorquido também...É uma Extorquisão danada...Tio Silval, tio Riva, extorquidos...e nó, os eleitores, fu...silados. Porque todo Dinheiro ERA NOSSO - fruto do Nosso Trabalho e do Pagamento dos Impostos. Os políticos só botam a banca com Nosso Dinheiro. Esse dinheiro pago na Extorsão...era Nosso...

Responder

4
1


3 comentários

coluna popular
Construção está parada desde 2017
Político tenta disfarçar passado
Fora da disputa
Confiança demais
Apoio de fora

Últimas Notícias
26.10.2020 - 21:18
26.10.2020 - 20:08
26.10.2020 - 19:00
26.10.2020 - 18:45
26.10.2020 - 18:08


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho

Itamar Carvalho

Sidney de Souza

Marquinhos Carioca

Renato Anselmo

Pablo Queiroz

Pastor Jeferson

Paulo do Carmo

Vinícius Pardi

Aroldo Telles

Marcus Brito Jr.

Elzio Xaulin

Ledevino Conceição

Elias Santos

Edmilson Carmo

Gato Louco

Nilda Tosca



Informe Publicitário