Mendes pede levantamento dos concursos para analisar chamamento dos aprovados | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 21 de Outubro de 2019

POLÍTICA Sábado, 18 de Maio de 2019, 08h:00 | - A | + A




ESPERANÇA

Mendes pede levantamento dos concursos para analisar chamamento dos aprovados


redacaomuvuca@gmail.com

O governador Mauro Mendes (DEM) revelou que pediu levantamento sobre os concursos púbicos realizados pelo Estado na gestão passada, a fim de conhecer o andamento de cada processo e analisar como serão os chamamentos dos aprovados nesses concursos. Segundo o gestor, é necessário saber quem vai pagar mais essa conta do executivo.

"Temos hoje muitas ações oficializadas, muitas ações de servidores que querem ser nomeados. Nós temos muitas demandas sendo requeridas pelo Ministério Público, nós temos muitas demandas dos nossos secretários. Estou  juntando tudo isso, para saber quanto que fica essa conta, e dizer quem vai pagar essa conta, da onde vai vir esse dinheiro. Essa conversa franca e objetiva que nós precisamos ter com a sociedade, com os poderes, com os servidores”, descreve ele.

Sobre ter problemas com a justiça por não chamar os concursados, o governador disse que vai cumprir as decisões judiciais, mas alerta que é necessário ter um debate jurídico. “Existe um arcabouço jurídico, existe os modos operantes no relacionamento dos poderes, normatizado pela constituição, por leis federais e cabe a mim cumprir essas leis. Agora, cabe a mim também fazer um bom diálogo, fazer o debate jurídico, fazer o enfrentamento dentro daquilo que são os ritos processuais, mas acima de tudo eu farei um bom debate, um debate franco e verdadeiro, com números, com fatos, com dados, e contra a verdade, não há dúvidas”, pontuou.

Ele lembra que o Estado passa por uma crise e tem feito grande esforço para sanar essas dificuldades. No entanto, destaca que não pode arcar com coisas do passado e esquecer que existe um presente a ser arcado também. “Então o Governo faz esse esforço de colocar as suas contas em dia, de recuperar o pagamento dentro do dia 10 para os servidores, melhorar o pagamento aos seus fornecedores, conseguindo esse equilíbrio nós precisamos investir no cidadão, e também ao mesmo tempo fazer investimentos para liquidar esse passado que é um direito das pessoas receberem. Agora, eu tenho certeza que estamos fazendo uma lição dura de casa para atingir esse equilíbrio”., concluiu.      

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

O tempo é a verdade do que já esquecemos - 19-05-2019 08:39:02

QUE EU SAIBA SE OUTRAS GESTÕES FIZERAM ALGUMA COISA QUE ABRIU UM PROBLEMA JURÍDICO, A GESTÃO ATUAL TEM QUE OBEDECER A LEI, ENTÃO SE A GESTÕES PASSADAS FAZEM COISAS BOAS A GESTÃO ATUAL NÃO SE BENEFICIA???? ESSE DIÁLOGO AI NÃO CONVÉM A NINGUÉM!!!! GESTORES ANTERIORES ERAM EX SECRETÁRIOS, EX GOVERNADORES, COMO O SENHOR É HOJE ENTÃO O QUE O SENHOR FIZER DE BOM OS OUTROS NÃO PODEM SE BENEFICIAR COM ISSO???? O GESTOR SÃO ESCOLHIDO PELO POVO E NO FUTURO SÓ SABEREMOS SE OS GESTORES FIZERAM UMA BOA GESTÃO OU NÃO. NADA COMO O TEMPO PARA DE MOSTRAR COMO FOI AS GESTÕES ANTERIORES.

Responder

2
0


Jucelino - 18-05-2019 15:41:47

Vamos pensar com clareza. As pessoas que prestaram concurso acreditaram nas leis que regem este país e assim mantêm nossas instituições com credibilidade. Um governo que não respeita as próprias leis passa qual imagem ao cidadão? Mas voltando aos concursados. 1-) Estas pessoas inicialmente tiveram que cumprir todas as exigências de um concurso público para que estejam aptas a concorrer a uma vaga. 2-) Estas pessoas pagaram inscrição para realizar o concurso, alguns com muito esforço, não tenho dúvidas. 3-) Estas pessoas tiveram que se preparar, alguns a vida toda para serem aprovados num concurso público. 4-) Estas pessoas tiveram que se deslocar para realizar as provas, algumas percorrendo distâncias muito longas, tiveram gastos com este deslocamento, alimentação, hotel. 5-) Essas pessoas, enfim foram aprovadas, o que não é fácil e certamente foi motivo de comemoração por parte delas, afinal de contas acredita-se que a parte difícil é ser aprovado. 6-) Estas pessoas esperaram a homologação do concurso e tinham convicção de que em breve seriam chamadas, porém sabemos que não ocorreu. 7-) Estas pessoas tiveram que entrar na justiça para garantir um direito que já é delas,, tiveram novamente que perder tempo, dinheiro, fora o desgaste emocional. Muitas destas pessoas ao entrar com Mandato de Segurança foram ouvidas pela justiça, mas como o senhor mesmo disse, deixa estas ordens judiciais "num cantinho". Queria lembrar que estas pessoas são cidadãos, também votam, também tem amigos, família e também precisam que os serviços públicos funcionem, elas pagam impostos. Basta trocar os servidores temporários, partidários, apadrinhados e tudo mais, por aprovados no concurso que certamente o aumento da folha de pagamento não serão o problema.

Responder

52
0


pardal - 18-05-2019 12:19:49

Se tivesse pegado o governo MT, antes do Taques, então já tinha entregado o cargo; pois gerir um estado não é gerir uma empresa e sim um conglomerado de empresas. Precisa de multidão de conselhos, para que ocorra sabedoria.

Responder

18
0


Gilda - 18-05-2019 10:24:59

Não esquece de pagar os professores militares que levaram calote do Taques nos cursos de formação.

Responder

9
1


4 comentários