MPE recorre contra perdão de Gerson e pede aumento de pena de Zaqueu | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 12 de Dezembro de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019, 11h:34 | - A | + A




Grampolândia Pantaneira

MPE recorre contra perdão de Gerson e pede aumento de pena de Zaqueu

Alan do Ó de Souza instaurou recurso de apelação contra a decisão


redacaomuvuca@gmail.com

gramp.jpeg

Foto: Ednilson Aguiar

O Ministério Público do Estado (MPE) instaurou um recurso de apelação contra a decisão do Conselho de Sentença, que condenou o ex-comandante da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Zaqueu Barbosa, a 8 anos de prisão e concedeu perdão judicial ao cabo da PM, Gerson Corrêa, no julgamento da Grampolândia Pantaneira.

Segundo recurso assinado pelo promotor de Justiça, Allan Sidney do Ó, o MPE diverge do entendimento do julgamento que decidiu aplicar o instituto da colaboração premiada unilateral, que permitiu "a redução de pena no quantum de 2/3 e perdão judicial aos réus Cel PM Zaqueu Barbosa e CB PM Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior", diz trecho do recurso protocolado.

No julgamento da 11ª Vara Militar de Cuiabá, no dia 7 de novembro, foi decretada a condenação de Zaqueu Barbosa a 8 anos de prisão, mesmo com a redução de 2/3 da pena, além da perda da patente.

Já o cabo Gerson Corrêa, foi beneficiado pelo perdão judicial, por ter colaborado com as investigações. O coronel Evandro Lesco foi absolvido, ambos os casos pela maioria dos votos.

Outros dois réus, o coronel Ronelson Jorge de Barros e o tenente-coronel Januário Batista, também foram absolvidos. O próprio MPE havia pedido a absolvição deles, que foi acatada pelo Conselho de Sentença. Com o pedido, o juiz Marcos Faleiros deverá abrir prazo para que o MPE apresente razões recursais na decisão.

Além disso, Allan do Ó acatou o pedido do Conselho de Sentença e solicitou a abertura de Inquérito Policial Militar, contra os cinco militares para apurar os crimes de "interceptação telefônica e de organização criminosa, supostamente perpetrados pelos policiais militares Cel PM Zaqueu Barbosa, Cel PM Evandro Alexandre Ferraz Lesco, Cel PM Ronelson Jorge de Barros, Ten Cel PM Januário Antônio Edwiges Batista e CB PM Gerson Luiz Ferreira Corrêa Júnior, dentre outros eventualmente responsáveis", afirma o recurso.

Na prática, o MP quer que as investigações sobre interceptações clandestinas, sejam remetidas para a 11ª Vara Militar, saindo da 7ª Vara Criminal de Cuiabá e da força tarefa da Polícia Civil.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Gestão eficiente
Após cassação de Selma
Dr João ressalta importância da cultura do estado
Vereador não sabe diferenciar poderes
Expediente irá funcionar normalmente

Últimas Notícias
12.12.2019 - 14:45
12.12.2019 - 14:43
12.12.2019 - 14:36
12.12.2019 - 14:36
12.12.2019 - 14:32




Informe Publicitário