Polícia Militar consegue redução de 52% dos crimes em Tangará da Serra  | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 18 de Novembro de 2019

POLÍTICA Sexta-feira, 08 de Novembro de 2019, 11h:19 | - A | + A




Gestão eficiente

Polícia Militar consegue redução de 52% dos crimes em Tangará da Serra

Até o momento, município não tem nenhum caso de homicídio por violência doméstica


redacaomuvuca@gmail.com

Tangara_da_Serra_luz.jpg

 Foto: reprodução 

As ações desenvolvidas pelo Comando Geral da Polícia Militar de Tangará da Serra resultaram na redução de 33% nos casos de roubos no município. Conforme dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública de Mato Grosso (Sesp) de janeiro a agosto de 2018 aconteceram 253 roubos, entretanto, no mesmo período em 2019, esse número caiu para 170.

Contudo, conforme o tenente coronel Vanilson Moraes, que está sob o comando do 19º BPM de Tangará, a redução é ainda maior e chega a 52 % conforme dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) sobre segurança pública.

“Se você pegar os dados do Ipea e da Secretaria Estadual de Segurança Pública eles não batem. O Ipea nos dá um dado e a Secretaria outro. Em Tangará da Serra a gente trabalhou muito e hoje temos uma redução de 52%”, declarou.

Redução que é reflexo de uma gestão eficiente, que tem trabalhado muito e utilizado estratégias preventivas para diminuir em mais da metade os casos de homicídio, roubo e furto em Tangará da Serra.

“O primeiro critério que nós usamos chama-se análise criminal. Nós detalhamos os principais índices, que é homicídio, roubo e furto. Nós estamos com um índice de zero homicídio por violência doméstica. Nós analisamos crime a crime: como ocorreram, quem sãos as pessoas envolvidas, horário da semana em que eles ocorreram e os locais. Em posse de todas essas informações nós lançamos mão de uma estratégia preventiva para evitar que esse crime ocorra”, informou.

“Em outubro do ano passado foi o mês em que aconteceu a maior concentração de homicídios. O que a PM pode fazer para evitar isso esse ano? Eu fiz operação ao longo de todo o mês empregando policiamento nos horários que os homicídios ocorreram no ano passado. Com isso eu consegui zerar, não tivemos nenhum registro”, acrescentou.

 Tenente coronel Vanilson Moraes | Foto: reprodução da internet 

Entretanto, o comandante trabalha para reduzir esse número o ano inteiro, e ressalta que está empenhado em fazer isso sem precisar aumentar a estrutura que já existe na Polícia Militar.

“Óbvio que, apesar de haver uma redução ainda significativa, do meu ponto de vista, nós ainda temos condições de reduzir ainda mais. Reduzir com a mesma estrutura, sem precisar de mais pessoas, de mais viaturas, só com estudo aplicado nessas práticas preventivas da Polícia Militar”, declarou.

O comandante também aproveitou para ressaltar as funções da polícia militar, pois muitas pessoas confundem e acham que eles são os responsáveis por investigar os crimes, que é uma função da polícia judiciária civil (PJC).

“A PM tem que agir para não ocorrer o crime. Depois que o crime ocorreu, aí é atribuição da Polícia Judiciária Civil (PJC). A Polícia Militar só atua expressivamente no flagrante, fora isso ela não tem estrutura de investigação, não tem ferramentas para fazer um trabalho repressivo de escuta telefônica, monitoramento. Esse aspecto tem que ser tratada como a PJC. Assim como quando não tem solução é deles que tem que ser cobrado”, ressaltou.

A redução também foi significativa nos casos de feminicídios, conforme o comandante até o momento nenhum caso de homicídio contra a mulher foi registro na cidade, sendo um reflexo da criação da Patrulha Maria da Penha.

“No começo do ano nós montamos a patrulha Maria da Penha. Ano passado nós tivemos duas mulheres que foram vítimas fatais dos cônjuges. Quando nós falamos que íamos zerar [o feminicídio] com a patrulha, muita gente não acreditou. Ano passado, até outubro, nós já tínhamos duas mulheres que haviam sido mortas em crimes tipificados na Lei Maria da Penha. Esse ano não tivemos nenhuma”, informou.

Até agora o município registrou ao todo oito homicídios, cerca de um terço da média estadual, que é de 30 a cada 100 mil habitantes. Conforme dados do Ipea os menores índices de homicídios são de alguma cidades de Mato Grosso e São Paulo, que estão em torno de 8,9 homicídios a cada 100 mil habitantes. Nesse sentido, com apenas oito, Tangará da Serra está entre os munícipios com os menores índices de homicídios.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários