Presidente da AMM reclama de tratamento desigual do TCE | MUVUCA POPULAR

Domingo, 25 de Agosto de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 14 de Agosto de 2019, 14h:53 | - A | + A




Aprovação das contas

Presidente da AMM reclama de tratamento desigual do TCE

“Prefeitos tiveram contas rejeitadas com irregularidades que não foram graves como as de Taques”, diz Neurilan


redacaomuvuca@gmail.com

 Neurilan Fraga e Pedro Taques | Foto: Divulgação 

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga, reclamou do tratamento desigual que o Tribunal de Contas do Estado (TCE) julga as contas dos municípios em relação às do governo do Estado. Inclusive, citou como exemplo as contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB), que foram aprovadas por unanimidade, mesmo com 27 irregularidades.

“Questiono os critérios que são usados para analisar as contas do Governo e as contas das prefeituras. Nós esperamos que o Tribunal de Contas (TCE) ao julgar as contas dos municípios usem os mesmos critérios que utilizou ao julgar as contas do ex-governador Pedro Taques”, declarou em entrevista exclusiva ao emanuelzinho.

Segundo Neurilan, os prefeitos têm mais dificuldades para aprovar as contas no TCE. Contudo, vão usar a aprovação do ex-governador para cobrar o mesmo tratamento aos municípios.

“Alguns prefeitos tiveram suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas com irregularidades que não foram tão graves como a do ex-governador Taques, que teve as contas aprovadas pelo TCE. Nós não vamos aceitar e daqui para frente vamos usar isso, inclusive, como jurisprudência e vamos gritar, vamos reclamar quando as contas das prefeituras que tiverem irregularidades parecidas com as do Pedro Taques tiverem pareceres contrários”, finalizou.

Contas de Taques 

As contas do ex-governador Pedro Taques (PSDB), referentes ao exercício 2018, foram aprovadas por unanimidade pelo pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE), após quase seis horas de apreciação em sessão extraordinária na última semana.

Apesar da aprovação unânime, houve mais de 40 recomendações. A maioria feita pelo conselheiro relator Isaías Lopes da Cunha que, ainda assim, emitiu parecer favorável à aprovação.

Ao todo, o relatório assinado pelo conselheiro substituto Isaías Lopes, apontou 30 irregularidades nas contas, porém permaneceram 27 irregularidades, sendo 5 de natureza grave e outras 2 gravíssimas.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários