Presidente da Câmara pede à Justiça que tire do ar vídeo que mostra compra de votos  | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 03 de Dezembro de 2020

POLÍTICA Segunda-feira, 26 de Outubro de 2020, 12h:04 | - A | + A




Denúncia do Muvuca

Presidente da Câmara pede à Justiça que tire do ar vídeo que mostra compra de votos

Defesa de Misael pede que Google e Facebook excluam vídeos


redacaomuvuca@gmail.com

 

Sem explicar os vídeos em que seus assessores aparecem negociando a compra de votos, o presidente da Câmara de Cuiabá, Misael Galvão (PTB), candidato à reeleição, entrou com uma representação contra o Facebook, o Google e contra os sites e perfis que compartilharam as imagens em que supostamente ocorreu compra de apoio.

Leia também: Eleitor grava presidente da Câmara de Cuiabá comprando votos 

Os advogados Breno de Almeida Correa e Sadi Luiz Brustolin Junior, que patrocinam a defesa de Misael, entraram com uma representação por propaganda negativa irregular com pedido de tutela provisória de urgência contra Facebook Serviços Online do Brasil Ltda., Google Brasil Internet Ltda, bem como contra sites e donos de perfis que compartilharam os vídeos.

A defesa afirmou que Misael tomou conhecimento da veiculação em mídias sociais, do vídeo editado em que é atribuída a ele a prática de condutas eleitorais ilícitas, especificamente o oferecimento de remuneração em troca votos, além colagem de adesivos em residências e carros. Segundo os advogados, Misael não aparece nas imagens.

“O referido vídeo não mostra o candidato pessoalmente praticando quaisquer das condutas ignóbeis descritas, apresenta baixa resolução, ao ponto se dificultar, senão inviabilizar completamente a identificação dos interlocutores nele retratados, se mostra editado, apresentando cortes exatamente no fragmento em que se credita às pessoas gravadas o oferecimento de valores, além de se tratar de vídeo de origem unilateral, apócrifo e anônimo”.

Eles argumentaram que as publicações podem prejudicar a imagem de Misael, além de afetar o equilíbrio do pleito eleitoral, seja com a manutenção nos perfis ou com a disseminação em redes sociais.

Contudo, em nenhum momento o vereador se pronunciou sobre as acusações.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(4) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Cuiabano consciente - 26-10-2020 20:17:00

A politica não muda as pessoas, tiram- lhes as máscaras! E pelo jeito a vergonha na cara e temor a Deus, também. Que os Cuiabanos não procuram manter a Pandemia maior em Cuiabá; REELEÇAO!

Responder

0
0


BEATRIZ - 26-10-2020 18:35:09

O BRASIL É UMA MERDA MESMO

Responder

0
0


Carlos Nunes - 26-10-2020 13:58:02

Ih! Os mais antigos diziam: Eleição é igual Casamento, quando Padre diz: "se tem alguma coisa que impeça esse Casamento, que fale agora". Comparação> "se tem alguma coisa contra determinado candidato, que fale antes da eleição". Depois da lua de mel no Casamento, já era...Depois de Eleito, não tiram o cara de jeito nenhum...já era. Pegadinha do tio Silval, mostrando enchendo os bolsos...vídeo de compra de votos, agora é a hora de mostrar, só pra refrescar a memória dos bons eleitores...Quem vende voto é mau eleitor, igual quem compra...gambá cheira gambá...Se o Brasil fosse um país sério...o tio De Gaulle disse, faz tempo, que não era...a essa altura as nossas "otoridades" távam é investigando de onde vem esse dinheiro pra comprar votos...Qual é a origem do dinheiro?

Responder

3
0


alexandre - 26-10-2020 13:54:18

Alo TRE ?

Responder

3
0


4 comentários

coluna popular
O contribuinte paga a conta
Governador amplia base na ALMT
Documento possui aval da Casa Civil
Campanha atende 50 mil famílias
R$ 3 milhões em cocaína

Últimas Notícias
03.12.2020 - 22:28
03.12.2020 - 22:02
03.12.2020 - 22:00
03.12.2020 - 21:12
03.12.2020 - 19:53




Informe Publicitário