Presidente de Conselho defende abertura de mercado para energia elétrica  | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 28 de Maio de 2020

POLÍTICA Quarta-feira, 08 de Abril de 2020, 12h:00 | - A | + A




Economia

Presidente de Conselho defende abertura de mercado para energia elétrica

Concorrência na prestação do serviço gera economia para o consumidor


redacaomuvuca@gmail.com

Foto: Reprodução.

O presidente do Conselho Municipal de Assistência Social de Cuiabá (CMAS), José Rodrigues, defendeu a abertura do mercado da Energia Elétrica para baratear o custo da mesma para o consumidor. 

Rodrigues cita o exemplo da abertura do mercado da telefonia no Brasil, que proporcionou ao consumidor o poder de escolha, barateando o valor final, e acredita que com a energia também deve ocorrer assim.

"Essa é a mesma proposta com a energia elétrica, havendo concorrência no mercado e não a exclusividade como tem hoje, a energia será barateada para a população".

Segundo estudo da Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia Elétrica (Abraceel), a economia gerada pelo mercado livre de energia em 2019 foi de 34%. Ou seja, o mercado livre de energia representa, de fato, uma redução na conta de energia elétrica. Logo, isso precisa ser expandido para chegar ao consumidor residencial, rural, comercial, dentre outros.

No final de 2019, o Governo Federal, por meio da Portaria 465/2019 do Ministério de Minas e Energia (MME), aprovou novas etapas para a abertura do mercado de energia. Porém, está prevista uma redução gradual da carga necessária para participação do mercado livre de energia elétrica. De modo que em 2023 os consumidores com carga acima de 500 kW poderão fazer parte do mercado livre sem restrição alguma.

Rodrigues garante que o assunto merece pauta de discussões. "Nossa proposição é abrir o diálogo para que as pessoas entendam que a abertura de mercado será um bom fator para a efetiva redução da energia elétrica no bolso do consumidor", conclui. 

 Quase 40% da conta de energia elétrica são tributos e encargos setoriais, ou seja, são acessórios e não interferem diretamente no processo para consumo de energia elétrica, que depende efetivamente dos serviços de geração, transmissão e distribuição.

 
VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Deputada diz ter 80% de chance de ser escolhida
12,1°C
Entregam 500 toneladas de alimentos
Não quer dividir méritos
Pesquisa nacional

Últimas Notícias
27.05.2020 - 23:20
27.05.2020 - 21:23
27.05.2020 - 21:15
27.05.2020 - 20:59
27.05.2020 - 20:41




Informe Publicitário