Presidente do STF suspende lockdown em Rondonópolis | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 12 de Agosto de 2020

POLÍTICA Sexta-feira, 03 de Julho de 2020, 22h:07 | - A | + A




Prazo ultrapassado

Presidente do STF suspende lockdown em Rondonópolis

Além do fechamento dos serviços não essenciais, continua valendo o toque de recolher e a lei seca


redacaomuvuca@gmail.com

Foto: Reprodução

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, concedeu liminar para suspender a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT), que havia determinado lockdown em Rondonópolis (212 KM ao sul de Cuiabá).

A decisão é desta sexta-feira (3), um dia após o município ter passado pela quarentena mais rígida da decisão, e que agora inicia o processo gradual de reabertura.

"Ante o exposto, defiro o pedido para suspender, liminarmente, os efeitos da decisão que concedeu, parcialmente, a tutela antecipada recursal, nos autos do Agravo de Instrumento nº 1012875-07.2020.8.11.0000, em trâmite no Tribunal de Justiça do estado do Mato Grosso, até o trânsito em julgado da ação civil pública a que se refere. Comunique-se com urgência. Após, notifiquem-se os interessados para manifestação. Na sequência, abra-se vista dos autos à douta Procuradoria-Geral da República", diz trecho da decisão.

A decisão que determinou a restrição mais dura a Rondonópolis é do desembargador Mário Kono, que estabeleceu lockdwon desde o dia ao município a partir do dia 26 de junho.

Neste período, a população rondonópolitana passou a viver em quarentena coletiva obrigatória. Além do fechamento dos serviços não essenciais por 7 dias, continua valendo no município o toque de recolher a partir das 19 horas e a lei seca, ou seja, a proibição da venda de bebidas alcoólicas.

A decisão atendia um pedido do Ministério Público do Estado (MPE), tendo em vista que 90% dos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) destinados aos pacientes de covid-19 estavam ocupados naquele período, demonstrando um colapso do sistema de Saúde.

Até a última quinta-feira (2), só podia ficar abertos estabelecimentos como farmácias, supermercados, postos de combustíveis e hospitais.

Além das medidas impostas pela decisão judicial, continua valendo as determinações do decreto municipal que proibiu a venda de bebidas alcoólicas no município e instituiu o toque de recolher a partir das 19 horas.

Com a liminar do STF, Rondonópolis não precisará realizar a retomada gradual de suas atividades.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários

coluna popular
Revezamento entre presencial e teletrabalho
Eleição municipal
Segunda votação antes de ser sancionada
Antigos jargões entram em cena
“Retorno às origens”

Últimas Notícias
12.08.2020 - 19:37
12.08.2020 - 19:00
12.08.2020 - 18:33
12.08.2020 - 18:00
12.08.2020 - 16:52




Informe Publicitário