Prestes a completar um ano de mandato, Ulysses ainda levanta bandeira de “nova política” | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 24 de Setembro de 2020

POLÍTICA Domingo, 15 de Dezembro de 2019, 16h:13 | - A | + A




ALMT

Prestes a completar um ano de mandato, Ulysses ainda levanta bandeira de “nova política”

Com atuação conservadora, o deputado mais novo de MT acredita que o Estado deve reavaliar velhos hábitos


redacaomuvuca@gmail.com

Foto: Reprodução

O deputado estadual por Mato Grosso, Ulysses Moraes (DC), prestes a completar um ano de seu mandato, realizou um levantamento da sua atuação no Estado nesses dois primeiros semestres.

Grande defensor da “nova política”, o parlamentar relatou que foi “um ano de aprendizado, de muitos projetos, algumas decepções e a certeza de que o estado precisa de mudança”.

Em seu relatório, Ulysses enfatiza que é o mais jovem parlamentar cuiabano e, que no primeiro semestre, chegou a economizar mais de um milhão de reais dos recursos disponibilizados pela Assembleia Legislativa (ALMT).

“Enquanto os demais deputados possuem 25 assessores, eu trabalhei com menos de 50% deste percentual. Hoje Mato Grosso possui mais de três milhões de cidadãos com a esperança de que o meu empenho em atuar contra a corrupção e defesa de uma política de transparência, com um perfil de  nova política será capaz de trazer renovação”, escreveu.

No entanto, o jovem advogado que adora se vangloriar por suas “economias” e atuação, recentemente, virou chacota ao não saber qual era o valor cobrado de Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias (ICMS) em Mato Grosso.

A falta de conhecimento de Ulysses ao se tratar de um assunto tão importante para o interesse público, tirou muitas risadas de seus colegas de mandato. Na ocasião, o Democrata Cristão DC) disse que não havia entendido a pergunta e pediu para que fosse refeita. Porém, ainda assim, não soube responder.

O deputado que acredita “revolucionar” o modelo político de Mato Grosso, e clama por uma "mudança" na política estadual, acaba sendo, na verdade, tão improdutivo quanto qualquer outro parlamentar para a população mato-grossense.

Confira:

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

alex r - 16-12-2019 09:06:06

Um ano que alimentamos esse sanguessuga igual a todos os outros, deveríamos acabar com a figura do politico! São corruptos e sempre contra o povo que os elegeu!

Responder

1
2


jose a silva - 16-12-2019 06:36:43

Pois é! Quanto às alíquotas do ICMS, temos diversas, conforme os produtos, tais como aqueles mais comuns, vestimentas, alimentação e etc... Combustíveis tem diferenciação; alguns alimentos, por conta de certos benefícios imorais, tem diferenciação; bebidas alcoólicas, quentes ou frias, tem diferenciação, então é difícil saber mesmo! Mas o que quero dizer aqui é quanto aos benefícios fiscais que o estado consegue, na maioria das vezes de uma imoralidade que causaria vergonha a quem um pouquinho de ética! Vamos ao segmento de carnes bovinas, que se não me engano, internamente não recolhe NADA; Operações interestaduais, quando a alíquota seria 12%, quando recolhem, recolhem 3% (1/4 do que deveriam recolher) e em troca dar empregos e outros benefícios à população! Oras, emprego querendo ou não terão que dar (trabalhar sem mão de obra?), mas não o fazem e temos que pagar a carne nesse preço absurdo? Alguém está levando muita, mas muita vantagem financeira nisso e uma coisa garanto que não é o povo não! Será a ALMT? Será o GOVERNO? O estado de MT e seu povo eu garanto que não é! Cadê TCE? MPE, TJ e seus afins? Será que estão levando alguma vantagem aí?

Responder

1
0


2 comentários

coluna popular
Apoiador de Baracat é muito queimado
Medida vale para famílias carentes
Visita na Famato
Espelho da campanha de Bolsonaro
Devastação

Últimas Notícias
24.09.2020 - 19:00
24.09.2020 - 18:33
24.09.2020 - 18:00
24.09.2020 - 17:50
24.09.2020 - 17:00


Muvuca (PL)

Adevair Cabral (PTB)

Chico 2000 (PL)

Misael Galvão (PTB)

Ricardo Lobo (PL)

Aladir (PL)

Sargento Joelson (SD)

Juca do Guaraná (MDB)

Luluca Ribeiro (MDB)

Macrean

Ralf Leite (MDB)

Renivaldo Nascimento

Toninho de Souza

Edna Sampaio (PT)

Robson Cireia (PT)

Ricardo Saad

Oseas Machado (MDB)

Rogério Varanda

Alex Ribeiro (PP)

Maurélio (PSDB)

Dudu Santos

Marcelo Bussiki

Vinícyus Clovito

Diego Guimarães

Mário Nadaf

Marcos Veloso

Gisele Almeida

Orival do Farmácia

Wilson Kero-Kero

Dr. Xavier

Justino Malheiros

Zidiel Coutinho

Sargento Vidal

Dídimo Vovô

Clebinho Borges

Júlio da Power

Jamilson Moura

Emídio de Souza (PSL)

Adalberto Cavalcanti

Ricardinho

Kako do CPA

Dilemário Alencar

Max Campos (PSB)

Cezinha Nascimento

Edienes Hadassa

Dr Luiz Fernando

PF Rafael Ranalli

Gabriel Henrique

Itamar Jefferson (PL)

Cristiano Paraqueda

Sebastião Moraes

Daniel

Justino Campos

Rafael "Faré"

Darley Gonçalves

Osmar Rodrigues "Chefinho"

Elenir Pereira

Prof.instrutor Joaquim Neto

Diogo Fernandes

Ade Silva

Sargento Ozeni

Dito Paulo

Paulo Macedo

Luiz BA

Professor Frankes

Paulo da VGDI

Valdemir MM

Weto Salgado

Dr. Daúde

Bob Medina

Wagner Vinícius

Luis Carlos

Carlos Henrique do Correio

Adv Cris

Elenir Pereira

Zé Carlos

Luis Cláudio

Huelton Souza

Rosenil Luiz (Canelinha de pacu) (PL)

Sargento Ozeni

Luiz Poção (PL)

Edilson Odilon (PL)

Paulinho CPA

Germânio Araújo

Chico do Leblon

Delegado Garcia

Renato Anselmo

Cleber Adôrno

Doidinhoducorte

Neno do Pascoal Ramos

Prof. Jorginho



Informe Publicitário