Procuradores vão às urnas para escolher lista tríplice do PGR | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019

POLÍTICA Segunda-feira, 17 de Junho de 2019, 13h:37 | - A | + A




Procuradoria Geral

Procuradores vão às urnas para escolher lista tríplice do PGR

Estão previstos mais de mil procuradores da República na eleição, mas a dúvida é se o presidente Bolsonaro escolherá ao menos um dos indicados


Da Sucursal de Brasília

 

Os procuradores da República de todo o Brasil irão às urnas nesta terça-feira (18) para eleger a lista tríplice que deverá ser enviada ao presidente Jair Bolsonaro para escolher o novo chefe do Ministério Público Federal (MPF). Serão mais de mil procuradores, que escolherão entre 10 candidatos a substituir a atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Desde 2001 os procuradores elegem a lista tríplice, mas somente a partir do governo do ex-presidente Lula é que ela começou a ser acatada pelo Palácio do Planalto e o primeiro da relação ser o indicado. Após a indicação do presidente, o escolhido é sabatinado pelo Senado Federal, para só então ser nomeado para o cargo.

Mas os procuradores irão à urnas com algumas incertezas. A primeira deles é se o presidente Bolsonaro acatará a lista tríplice, nomeando um de seus integrantes. A dúvida maior é se ele nomearia o primeiro colocado, como fizeram Lula e Dilma Rousseff, tradição quebrada por Michel Temer, que nomeou Raquel Dodge, segunda colocada. O primeiro foi Nicolas Dino, irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino.

A outra dúvida que paira sobre os procuradores é o fato de a atual procuradora-geral não ter entrado na disputa. É público e notório que ela sempre trabalhou por um segundo mandato. A pergunta é “por que”? Algumas especulações indicam que, sabedora ela das intenções do presidente de não acatar a lista, resolveu correr por fora e aguardar tem agradado Bolsonaro suficientemente para ter a sua confiança.

Contudo, as bolsas de apostas indicam que Bolsonaro já teria seu nome na manga e vai indicar um procurador da sua mais estrita confiança. Mas, entre os dez nomes em disputa, não há nenhuma sinalização de candidato que amealhe a preferência do presidente. Por outro lado, o mandato de procurador-geral é de dois anos e o de Dodge acaba em setembro. Ou seja, muito tempo ainda para Bolsonaro se decidir.

“A lista tríplice para a escolha de PGR é instrumento garantidor de democracia e da independência do MPF. Contempla a importante percepção dos Procuradores da República sobre a gestão do Ministério Público, impede o vale-tudo da escolha aberta e homenageia aqueles que se submeteram ao debate interno”, pontuou Roberto Livianu, promotor de Justiça em São Paulo e doutor em direito pela Universidade de São Paulo (USP), ao defender que o presidente Bolsonaro acate o resultado da eleição dos procuradores.

A eleição da lista tríplice é organizada pela Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR). Os dez procuradores que concorrem são: Antônio Carlos Fonseca, Blal Dalloul, José Bonifácio de Andrada, José Robalinho Cavalcanti, Lauro Cardoso, Luiza Frischeisen, Mário Bonsaglia, Nívio de Freitas, Paulo Eduardo Bueno e Vladimir Aras.

“A democracia vale cada centavo e cada esforço nela investido. É uma conquista não só do Ministério Público Federal, mas do país. Precisamos dar o exemplo e estabelecer o diálogo com a sociedade civil organizada para que todos conheçam as propostas dos candidatos. É nosso objetivo seguir defendendo a lista tríplice”, afirmou o presidente da ANPR, Fábio George Cruz da Nóbrega.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Fláviano - 18-06-2019 10:40:01

As escolhas desse presidente são péssimas, podem aguardar o pior rsrs

Responder

0
0


Fabiane - 18-06-2019 10:39:08

Ele tem que colocar quem ele conhece e confia !!! Não pode arriscar colocando desconhecidos, mas vamos aguardar a escolha que ele fara

Responder

0
0


Gildo - 18-06-2019 10:37:39

Votei no Bolsonaro para trabalhar com quem ele bem entender. A safra de homens que tem honra está escassa. Por tanto, procuradores ele vai escolher o melhor

Responder

0
0


3 comentários