Reforma da Previdência ainda enfrentará algumas batalhas | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 20 de Novembro de 2019

POLÍTICA Quinta-feira, 11 de Julho de 2019, 17h:46 | - A | + A




Não ganhou a guerra

Reforma da Previdência ainda enfrentará algumas batalhas

Guerra parece ganha para o governo, mas oposição mantém espera na Câmara e aposta fichas no Senado


De Brasília (Agência RBC News)

 

A guerra ainda não acabou totalmente. Ainda há batalhas e rescaldos. O primeiro rescaldo (avanço das tropas sobre as linhas inimigas conquistas) acontece nesta quinta-feira (11), com a votação dos destaques apresentados pelos deputados ao texto do relatório votado ontem. Ao que tudo indica nada poderá ser feito para mudar, que seja uma vírgula contrária ao rolo compressor de quarta, quando as tropas do governo ganhar por quase 380 votos, contra 130 da oposição.

Ainda nesta quinta-feira deveria ter início a votação em segundo turno do relatório. Como a reforma da Previdência é uma emenda constitucional, ela precisa ser analisa e votada na Câmara dos Deputados e no Senado em dois turnos. O primeiro turno da votação foi quarta. A iniciação da apreciação em segundo turno, ao que tudo indica pode ficar para amanhã ou sábado. Depois a matéria seguirá para o Senado, onde a oposição espera barrar ao menos alguns pontos desfavoráveis aprovados na Câmara.

A possibilidade de modificações significativas no Senado, no entanto, é praticamente nula. Com serão necessários os 49 votos (35) para aprovação, muito dificilmente a oposição conseguirá barrar. Deve pesar ainda o fato de o Palácio do Planalto estar jogando pesado na liberação de emendas parlamentares para forçar senadores, assim como fizeram com os deputados, para votarem favoravelmente com o governo.

Somente de ontem foram liberados R$ 439,6 milhões em emendas parlamentares destinadas a ações de saúde nos municípios. Lembrando que dos R$ 15 milhões que todo congressista tem direito a emendas impositivas, a metade são para a área da saúde. Calcula-se que mais liberação estão prevista para acontecer ao final de toda a votação, com a reforma definitivamente aprovada.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(9) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Bauira - 12-07-2019 11:35:41

Parabéns deputado pelo seu excelente trabalho na camara nos representando muito bem. precisamos da reforma

Responder

0
1


Pereira - 12-07-2019 11:32:27

Os únicos que se sobressaem é o partido NOVO 30 que representa os anseios do povo. Lamentavelmente o povão é prejudicado.

Responder

0
0


Adriano - 12-07-2019 11:31:40

Parabéns a reforma da previdência

Responder

1
1


Meilson - 12-07-2019 11:29:45

Bom, a reforma já era

Responder

0
0


Tião - 12-07-2019 11:04:52

Tomara que as pessoas se unam e vão bater forte contar essa reforma

Responder

1
1


Junior - 12-07-2019 11:02:34

Funcionários públicos da prefeitura com baixos salários estão sendo muito prejudicados e ninguém fala nada.

Responder

1
1


MERILSON - 12-07-2019 11:01:45

O FACISMO ESTÁ NO PODER DEUS NOS AJUDE

Responder

1
2


Naira - 12-07-2019 10:59:40

A reforma passou, agora o que podemos fazer? Quais os meios que temos pra lutar por nossos direitos?

Responder

0
1


ENTENDA - 12-07-2019 10:58:28

Conheça a Reforma da Previdência: Um trabalhador de 65 anos de idade, com 20 anos de contribuição e com média salarial de R$ 2.240,90 receberia hoje 90% da média, e sua aposentadoria seria de R$ 2.016,81. Com a reforma, a média salarial desse mesmo trabalhador cairia para R$ 1.899,41. Ele receberia 60% da média, e a aposentadoria seria de R$ 1.139,65, uma diferença de R$ 877,16. Os cálculos foram elaborados pelo Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários). A Reforma trará uma economia de R$ 1 trilhão e, os Militares irão colaborar com 1% e os 99% será no lombo do trabalhador, pensionista, aposentados (BPC/LOAS), Fim do PIS para quem ganha R$ 999,00, Fim do FGTS e Multa dos 40% para Aposentados, Viúva receberá 60% e o órfão 10% da pensão do falecido esposo e pai, porém, se o falecido esposo e pai, não tiver 20 anos de contribuição para a Previdência a viúva receberá 50% do salário mínimo, ou seja, R$ 499,00 e o órfão R$ 99,80, um trabalhador(a) que tenha 40 anos de idade e 20 anos de contribuição, levando em conta o fator 86/96 que reajusta 1 ano a cada 2 anos e a transição de 12 anos, esse trabalhador terá que contribuir por 45 anos para Previdência para ter 100% da Média das Contribuições como Aposentadoria. Mas, vamos piorar o negócio: Um trabalhador que começou com 16 anos de idade, contribuindo 40 anos com a Previdência, a soma será 56 anos de idade (16 + 40 = 56), porém a Reforma só deixa se aposentar com 100% aos 65 anos de idade ou seja 9 anos a mais (56 - 65 = 9), sendo assim, ele vai ter que contribuir durante 49 anos... Mas, TODOS os políticos antigos, inclusive os que entraram agora em FEVEREIRO/2019 estão fora da Nova Previdência e irão se aposentar pela regra antiga cheia de privilégios, enquanto que o povo terá que morrer trabalhando ou se aposentar ganhando uma miséria... ISSO É JUSTO??? É EXATAMENTE ASSIM QUE ESTÁ NO TEXTO DA PROPOSTA!!! Eu não estou inventando nada... MAIS DESENHADO DO QUE ISSO É IMPOSSÍVEL... Rosélio Araujo

Responder

1
1


9 comentários