Riva acusa ex-prefeito de VG de receber R$ 4 milhões em propinas na ALMT | MUVUCA POPULAR

Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 09 de Outubro de 2019, 15h:11 | - A | + A




Empresas Fantasmas

Riva acusa ex-prefeito de VG de receber R$ 4 milhões em propinas na ALMT

Ex-deputado relatou caso durante sua delação premiada


redacaomuvuca@gmail.com

O ex-prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães, foi acusado pelo ex-deputado José Riva de receber mais de R$ 4,190 milhões em propina, para participar de esquema que desviou milhões da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). A declaração foi dada durante delação premiada de Riva.

Conforme o documento, assim que foi eleito deputado estadual em 2006 e assumiu o cargo em 2007, Walace Guimarães entrou no “caderno de pagamento” de Riva recebendo de 01 de fevereiro de 2007 a 31 de janeiro de 2011, 48 pagamentos de R$ 300 mil cada, cujo valor final chegou a R$ 1.440.000,00 milhão.

Os pagamentos neste período foram feitos pelo próprio Riva, pelo deputado Sérgio Ricardo, e o servidor e braço-direito de Riva, Edemar Nestor Adams (falecido em 2010).

Já no período de 01 de fevereiro de 2011 a 31 de janeiro de 2015, Walace recebeu 23 pagamentos de R$ 50 mil, cujo valor total chegou a R$ 1.150.000,00 milhão em propina. Os valores foram repassados ao ex-deputado por Sérgio Ricardo, Luiz Márcio Bastos Pommot (ex-secretário de Finanças da AL/MT), e o ex-deputado Mauro Savi.

Conforme a delação de Riva, Walace Guimarães recebeu R$ 2.590.000 em propina por atestar falsamente o recebimento de materiais e serviços não entregues/prestados à Assembleia por empresas “fantasmas”.

No documento, o ex-deputado afirma que um ex-assessor de Walace, qual não teve o nome revelado, também teria recebido propina, e que ele chegou usar uma empresa (sem citar nome) para receber propina mediante simulação da prestação de serviço gráfico.

Na proposta de delação, José Riva diz que Walace Guimarães recebeu em torno de R$ 1.600.000,00 milhão para que ele votasse no candidato de interesse do seu grupo político para comandar a Mesa Diretora da AL/MT.

Na eleição da Mesa para os biênios de 2007 a 2009 (Sérgio Ricardo – presidente; Riva como 1º secretário); 2009 a 2011 (Riva – presidente; e Sérgio Ricardo como 1º secretário), Walace teria recebido em torno de R$ 200 a 250 mil (em cada eleição).

Na eleição para o biênio de 2011 a 2013, Riva como presidente; e Sérgio Ricardo como 1º secretário; Guimarães recebeu R$ 400 mil para apoiar a chapa. Já na eleição biênio 2013 a 2015, Riva como presidente e Mauro Savi como 1º secretário, Walace recebeu R$ 800 mil para votar naquela chapa.

Na proposta de delação, Riva anexou planilhas de pagamentos e documentos (como promissórias) sobre os supostos pagamentos de propinas para Walace Guimarães.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

comentários