“Se MT não fizer Reforma da Previdência, vai entrar para lista de devedores", diz Botelho | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019, 16h:03 | - A | + A




Aposentadoria dos servidores

“Se MT não fizer Reforma da Previdência, vai entrar para lista de devedores", diz Botelho

Em defesa ao projeto do Governo do Estado, presidente da ALMT diz que rombo previdenciário aumenta mais a cada dia


redacaomuvuca@gmail.com

Eduardo Botelho (DEM) | Foto: Reprodução

O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), Eduardo Botelho (DEM), defendeu a Reforma da Previdência dos servidores públicos de Mato Grosso, nesta quarta-feira (13). A medida foi proposta pelo atual governador, Mauro Mendes (DEM), no o intuito de diminuir o déficit mensal de cerca R$ 115 milhões trazidos pelos funcionários do Estado.

“Se o Estado não fizer a reforma, dentro de seis meses vai para o Cadin [Cadastro Informativo de Créditos Não Quitados do Setor Público Federal]. Até junho, se não fizer, vai para o Cadin. Estados e municípios. Então, tem que fazer. Isso já é quase que obrigatório”, disse Botelho em coletiva.

Nesta quarta, o Governo apresentou aos representantes do Conselho da Previdência uma minuta do texto da reforma, que segue os mesmos moldes do projeto do presidente Jair Bolsonaro (PSL), já aprovado e promulgado pelo Congresso Federal.

O democrata ainda afirmou que assim que a medida for enviada à Casa de Leis para votação, os deputados não poderão desviar das discussões em torno do projeto.  

“Tem essa discussão. Estamos esperando que venha esse projeto da Previdência. É um assunto que não podemos nos furtar de discutir. Temos que discutir. O rombo da Previdência vem aumentando exponencialmente. Esse custo tem que ser discutido”, afirmou.

Atualmente, o texto da reforma prevê idade mínima de 65 anos para aposentadoria de homens e 62 anos para mulheres, além de estabelecer que a aposentadoria integral (100% do benefício) será concedida somente se a mulher contribuir por 35 anos e o homem por 40.

Com essa proposta, a economia está estimada em R$ 800 bilhões em 10 anos para o Governo Federal.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(2) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Dom Quixote de La Mancha - 13-11-2019 19:39:45

Antes não se falava em reforma da previdência e tudo ia a mil maravilhas. Agora se não aprovar, em seis meses, o Estado estará inscrito na dívida ativa. Deputado ninguém é bobo cheira cheira. Preste atenção. Querem empurrar 14% de desconto no lombo do servidor público do executivo. Vai ser toma com uma mão e devolve com a outra. Você ganha 10 e previdência e IRPF tomarão 4150. Aí os políticos continuam com as verbas indenizatorias de 65 mil, sem descontos. É muita covardia.

Responder

7
0


alexandre - 13-11-2019 16:11:16

Olha o golpe ......

Responder

8
1


2 comentários

coluna popular
Dr João ressalta importância da cultura do estado
Vereador não sabe diferenciar poderes
Expediente irá funcionar normalmente
Pela segunda vez
Prefeitura de VG

Últimas Notícias
11.12.2019 - 18:47
11.12.2019 - 18:19
11.12.2019 - 17:46
11.12.2019 - 17:24
11.12.2019 - 16:40




Informe Publicitário