Servidores dos Correios entram em greve e prejudicam entrega de encomendas | MUVUCA POPULAR

Domingo, 22 de Setembro de 2019

POLÍTICA Quarta-feira, 11 de Setembro de 2019, 12h:36 | - A | + A




Greve geral

Servidores dos Correios entram em greve e prejudicam entrega de encomendas

Paralisação alcançou 70% da categoria na Grande Cuiabá


redacaomuvuca@gmail.com

dsc_0038.jpg

Foto: Reprodução

Após o anúncio da greve geral dos servidores dos Correios no Brasil, a paralisação alcançou 70% da categoria na Grande Cuiabá.  De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (Sintect), o centro de distribuição encaminha cerca de 100 mil pacotes para os destinatários por dia.

No território nacional, a greve atingiu todos os estados e o Distrito Federal, no entanto, existem algumas regiões onde o movimento atinge uma parcela maior de trabalhadores.

Os servidores reivindicam a assinatura do acordo coletivo da categoria, caso não for assinado, eles perderão direitos como o vale-alimentação, a liberação dos dirigentes sindicais para o trabalho no sindicato, o reajuste salarial da inflação e prorrogação do acordo coletivo que venceu em 31 de julho. Outra questão que é rebatida pelos servidores é sobre a privatização dos Correios, que passa por estudos no BNDES.

“A empresa simplesmente tirou o acordo coletivo da pauta. Não assinou ou renovou. A maioria dos trabalhadores atua na área operacional, o que impacta muito a distribuição, porque a área administrativa não dá conta do volume. Apenas na Central de Várzea Grande, entre correspondências e encomendas, o volume chega a 100 mil volumes por dia. E é de lá que se distribui para todo o estado. Lá quase todos os concursados pararam”, afirma o dirigente do Sintect, Irineu Sampaio da Silva.

Em Mato Grosso, aproximadamente 1.400 servidores atuam efetivamente nos Correios, o salário inicial dos funcionários é de R$ 1.600 e o vale-alimentação é no mesmo valor. “O vale é que complementa os salários, que são muito baixos. Além da defasagem no salário, faltam profissionais, porque o nosso último concurso foi em 2011”, explica o sindicalista.  

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(11) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Marivalva - 11-09-2019 15:56:08

Tem que privatizar essa categoria, chega de mordomia e serviço de porco

Responder

4
2


Jean André - 11-09-2019 15:55:23

Isso que dá mexer na zona de conforto das pessoa,s descobrimos que o correio trabalha. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Responder

4
2


Tijuca - 11-09-2019 14:51:29

Existe correios ainda????

Responder

5
2


Oliveira - 11-09-2019 14:50:53

Pela demora que tá pra chegar as correspondências, achei que já tava de greve

Responder

5
1


#Privatizajá - 11-09-2019 14:49:46

#Privatizajá

Responder

5
2


Candida - 11-09-2019 14:49:09

Pensei que já estivessem de greve,não chega mais correspondência em lugar nenhum

Responder

4
1


João Candido - 11-09-2019 14:47:21

ufa, ainda bem que paguei mais barato no frete por transportadora e tenho que meu produto vai chegar

Responder

4
0


Meiriany - 11-09-2019 14:46:15

Os correios tem prestado péssimos serviços, cada dia fico sem empatia por eles

Responder

4
0


Jessica - 11-09-2019 14:44:32

Nem sabia que estavam trabalhando, correios só serve para esses caras receber seus salários, pensa em um serviço porco

Responder

4
0


Paulo - 11-09-2019 14:43:44

A mamata vai acabar

Responder

4
0


alexandre - 11-09-2019 13:19:05

de novo greve da CUT ?

Responder

2
0


11 comentários