Silval Barbosa finalmente deve responder por desvio de R$ 5,4 milhões | MUVUCA POPULAR

Segunda-feira, 30 de Março de 2020

POLÍTICA Quinta-feira, 23 de Janeiro de 2020, 18h:59 | - A | + A




6 ANOS DEPOIS

Silval Barbosa finalmente deve responder por desvio de R$ 5,4 milhões

Juíza Celia Vidotti aceitou ação do Ministério Público contra o ex-governador de Mato Grosso


redacaomuvuca@gmail.com

Silval Barbosa.jpeg

Foto: Reprodução

Após seis anos, a delação premiada do ex-governador Silval Barbosa (sem partido) não foi suficiente para livrar o ex-comandante do Palácio Paiaguás da ação que apura o desvio de R$ 5,4 milhões dos cofres do Estado. Dessa maneira, a juíza Celia Vidotti aceitou a ação proposta pelo Ministério Público contra o ex-gestor e Silvio Cezar Correa Araújo (Governo), Valdisio Juliano Viriato (adjunto da Setpu), Maurício Souza Guimarães (Secopa), Pedro Nadaf (Casa Civil), ainda figura como réu da ação o ex-deputado Antônio Azambuja. 

Apesar de ser a maior vítima da ação de corrupção, o Estado de Mato Grosso disse à Justiça que não tem interesse em figurar como parte do processo. Em dezembro o governo disse que o dinheiro recuperado de esquemas de corrupção seria para construção do Hospital Central. Porém, desta ação não tem interesse em participar. 

A  juíza não aceitou os arguntos dos réus apresentados nas preliminares. Silval e Nadaf, por exemplo, destacaram que firmaram acordo de delação premiada com o Ministério Público e que não deveriam responder a novos processos, já que contaram tudo o que sabiam e estão ressarcindo os cofres do Estado. 

Entretanto, a juíza disse que quanto à delação premiada, se ela irá ou não abarcar esse processo isso só será definido no final da ação quando ela for declarar à sentença dos envolvidos. "Para o recebimento da inicial, cabe somente à análise de indícios de autoria e materialidade da prática das condutas narradas na inicial, vigorando o princípio in dubio pro societate", disse na decisão.

As outras preliminas alegavam erros formais do MPE, o que foi descartado. Já o ex-deputado alegou que faltavam elementos de que ele participou da ação. Entretanto, a magistrada lembrou que há vídeo do parlamentar recebendo dinheiro.  

Com informações da Gazeta

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(1) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Alex - 24-01-2020 10:18:43

Responder e devolver o dinheiro, não???

Responder

0
0


1 comentários

coluna popular
ALMT contra coronavírus
Adiamento é prematuro
Órgão quer suspender reabertura do comércio
Empresários pedem o fim da medida de isolamento
Medida Provisória

Últimas Notícias
30.03.2020 - 13:07
30.03.2020 - 12:15
30.03.2020 - 11:13
30.03.2020 - 11:09
30.03.2020 - 10:38


Carlos Fávaro (PSD)

Coronel Rúbia (Patriota)

Elizeu Nascimento (DC)

Gisela Simona (Pros)

José Medeiros (Podemos)

Júlio Campos (DEM)

Nilson Leitão (PSDB)

Otaviano Piveta (PDT)

Procurador Mauro (PSOL)

Reinaldo Morais (PSC)

Valdir Barranco (PT)

(Nenhum deles)

Feliciano Azuaga



Informe Publicitário