Sindicalista sugere que o governador corte VI para conseguir pagar os servidores | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 26 de Fevereiro de 2020

POLÍTICA Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2019, 10h:46 | - A | + A




Juntos contra Mendes

Sindicalista sugere que o governador corte VI para conseguir pagar os servidores

(redacaomuvucapopular@gmail.com)
Redação

Oscalino Alves.jpg

 

Em entrevista nesta manhã (11), o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos da Saúde (Sisma-MT), Oscarlino Alves, sugeriu que o governador de Mato Grosso Mauro Mendes (DEM), corte a verba indenizatória do Executivo, Legislativo e Judiciário para poder pagar os servidores do estado, que estão recebendo o salário com atrasos.

"Precisa suspender temporariamente as verbas indenizatórias, que custam uma fortuna para os cofres públicos, para pagar os servidores públicos estaduais", afirmou Oscarlino.  

Segundo o sindicalista, os trabalhadores estão em busca de justiça, e estão abertos ao diálogo, mas também irão lutar pelos seus direitos.  

Os funcionários do executivo prometem paralisar as atividades por 24 horas nesta terça-feira (12). A decisão foi tomada no fim da tarde de sexta-feira (11) durante assembleia geral da categoria.

Os servidores estão indignados com o escalonamento dos salários e pelo fato, do 13º de alguns servidores não ter sido pago, e cuja previsão, é de que seja feito de forma parcelada até o mês de abril.

Outro ponto defendido pelos servidores é a garantia de repasse da Revisão Geral Anual (RGA), pois o governador Mauro Mendes sancionou uma lei “que congela” o benefício. A nova legislação cria critérios para a concessão da revisão geral anual da remuneração e subsídio ao servidor público, que fica condicionada à existência de capacidade financeira do Estado para que os compromissos possam ser honrados.

Todavia, caso o Governo não tenha capacidade financeira de pagar nos próximos dois anos, terá que encaminhar novo projeto de lei para discutir o tema.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(10) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

EDSON GOMES DOS SANTOS - 12-02-2019 13:06:35

Greve cheral e irrestrita.... O clusive dos militares.... Todos na rua para proteger nossos diretores e atacar os privilégios que oneram o estado! Grave geral.... É a única língua que os políticos entendem!

Responder

1
0


Thomas Morus - 11-02-2019 17:50:26

Corretíssimo o ilustre Sindicalista, hoje há uma distorção sobre essa verba que na verdade, ela se tornou parte do salário de algumas categorias, e a culpa é do Parlamento que pouca a pouco viu nessa tal VI a oportunidade de criar para eles também, e agora o valor da VI dos deputados é a maior do país. Tem que começar pela Secretaria de Fazenda e CGE, se acham a elite dos servidores públicos, mas são os mais exigem e menos entregam. O momento é de organizar, estava virando casa de viúva. Aproveito para desfiar os sindicalistas a apoiarem o projeto de lei do Deputado Ulysses Moraes que reduz pela metade a VI do deputados e para 1/3 a VI do comissionados... Conte comigo...

Responder

35
5


Vilma - 11-02-2019 12:55:58

Culpado é o povo que votou no Mauro Mendes

Responder

52
10


Jorge - 11-02-2019 20:50:02

Essa verba indenizatória já vem de governos anteriores ao Mauro Mendes. Acredito que no governo do Blairo Maggi já existia. Ou seja jogar td a culpa no Mauro Mendes de td que acontece e que vem de outras administrações. Tbm não e justo. Quem deveriam dar o exemplo são os deputados que votaram todos os pacotes porém não abriram mão das suas mordomias.

Responder

11
14


Maeina - 11-02-2019 12:55:13

Que vergonha essa VI

Responder

46
12


Endividado - 11-02-2019 14:52:32

PENSO QUE PODERIA SER ACOMPANHADOS PELOS matogrossenses, de PLANO, os gastos extras que o ESTADO DE MT assumiu com as despesas totais de MANUTENÇÃO dos imóveis para moradia ( publicada 150 mil/mes)e outro para dita segurança da familia do governador de mt (apenas o aluguel em torno de 110mil ) . Ademais, a ISENÇÃO FISCAL da EMPRESA PRIVADA DO GOV. E FAMILIA.

Responder

26
2


Drian - 11-02-2019 12:54:04

Quem cuida da chave do cofre são eles e pouco se lixam por nós...e somos idiotas porque votamos neles

Responder

40
6


Arlice - 11-02-2019 12:52:35

Meus amigos tenho vergonha de ser mato-grossense kkkkkkkkkkk k

Responder

23
5


Ninguém - 11-02-2019 11:07:03

O decreto 1599/2018 deu $360 milhões de prejuízo que poderiam ser usados para pagar RGA. Esse decreto é de interesse de duas corporações do estado que recebem verba indenizatória.

Responder

46
11


jose a silva - 11-02-2019 13:45:53

NINGUÉM voce é um covarde! Diga quais corporações! Eu não digo porque não sei. Corporações ou categorias de servidores? ALMT? Procuradores? Grupo TAF? Deputados? Judiciário? Quem?

Responder

9
19


10 comentários

coluna popular
Prefeito de Cuiabá tem surpresa positiva
Prefeito de Cuiabá tem surpresa positiva
Dedicada aos trabalhos sociais
Audiência pública debate regularização fundiária
Conversão, ainda que tardia

Últimas Notícias
26.02.2020 - 09:23
26.02.2020 - 09:23
26.02.2020 - 08:01
25.02.2020 - 18:46
25.02.2020 - 18:44




Informe Publicitário