"Vontade do povo tem que ser respeitada", diz Selma sobre prisão em 2ª instância | MUVUCA POPULAR

Quarta-feira, 22 de Janeiro de 2020

POLÍTICA Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019, 15h:36 | - A | + A




Votação será amanhã

"Vontade do povo tem que ser respeitada", diz Selma sobre prisão em 2ª instância

Votação da proposta está marcada para amanhã (10)


redacaomuvuca@gmail.com

WhatsApp Image 2019-12-09 at 15.11.45 (1).jpeg

 

A votação da proposta sobre a prisão após condenação em segunda instância está marcada para amanhã (10), às 10 horas, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). A relatora do projeto de lei, senadora Juíza Selma (Podemos-MT), acredita na viabilidade de aprovação da matéria ainda este ano.

“Nós estamos nos preparando para votar imediatamente como primeiro item da pauta o projeto de Lei que reestabelece a prisão em segunda instância e, se Deus quiser, o PL vai estar aprovado amanhã na CCJ”, comentou a parlamentar.

Por outro lado, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, insiste em segurar a tramitação do projeto. Dessa vez, Alcolumbre tentou marcar sessão do Congresso Nacional para amanhã no mesmo momento da reunião na CCJ, mas foi obrigado a recuar e agendar outro horário devido a uma solenidade, não interferindo na votação da CCJ. “Está bem nítido que o presidente do Senado tenta dificultar essa aprovação. É uma questão de honra e os senadores que têm esse mesmo pensamento estão comprometidos em comparecer para possibilitar essa aprovação”, enfatizou.

Selma defende o texto sob sua relatoria como sendo a única proposta no Congresso com possibilidade de aprovação. “Eu acredito que o projeto de lei do Senado é mais viável do que a PEC da Câmara dos Deputados, não apenas pela tramitação, mais segura e mais célere, mas também porque o teor da proposta da Câmara é complexo e, muito provavelmente, vai enfrentar muitos entraves. A tramitação da PEC do senador Oriovisto que tratava sobre o mesmo tema, foi substituída pelo PLS, inclusive, a pedido do próprio presidente do Senado Davi Alcolumbre”, ressaltou.

O PLS é terminativo, ou seja, se aprovado na comissão, pode ir diretamente para a Câmara, a não ser que haja recurso para que a matéria seja votada no plenário do Senado. A proposta, diferentemente da PEC que tramita na Câmara, necessita apenas de aprovação da maioria simples nos plenários das duas Casas. “Muito provavelmente, como o projeto é terminativo, deve haver recurso para o Plenário, talvez nós mesmo façamos isso para antecipar o prazo de cinco dias. Vamos envidar esforços para conseguirmos aprová-lo ainda este ano no plenário. Este é momento de a vontade do povo ser respeitada”, defendeu.

VOLTAR IMPRIMIR

COMENTÁRIOS

(3) COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do MPopular. Clique aqui para denunciar um comentário.

Silva - 10-12-2019 09:00:51

Lula realmente é o Cara. Como esses politicos tem ataques de tremedeira quando o nome de Lula é citado em qualquer lugar que seja nesse pais. Preso já tremiam, agora solto, estão todos em pânico. Quando preso, estavam todos tranquilos, ninguem falava da segunda instância, ninguém debatia e nem tocava em cláusulas Pétreas etc. Achavam que o Juiz Super Moro e seus suditos tinham todos no bolso. Achavam que o STF ficaria do lado negro, sombrio da Lava Jato onde o Juiz orquestrava como seus suditos deviam tocar; ou seja, Sergio Moro toca e meus suditos façam o Lula dançar. Agora que foram desmascarados , vem dizer que é a vontade do povo??? O Juiz com seus comparsas foram desmascarados, o povo voltou a enxergar, deixou de acreditar nesse Presidente que ai esta. O povo quer Lula Solto, a sua liberdade ja melhorou o animo do povo. Tai a Data folha, a maioria, mais da metade quer Luis Inacio Lula da Silva Solto, Solto e presidente do Brasil.

Responder

7
1


wagner - 10-12-2019 07:02:27

Será que entendi bem Senadora , ou Ex ? Ora , como pode uma Ex Juíza , que se colocava como executora das Leis ,dizer uma barbaridade destas !!! Ora Senadora ,a Sra deveria saber que as Leis ,não podem andar ao ¨sabor dos ventos ¨,ao sabor da índole das massas ,e seus anseios passionais . A Constituição existe para ser aplicada e defendida pelos seus Constituintes ,e guardiões o Tribunais !!! O que a Sra propõe ,é a volta ao Olho por Olho ,aos Bárbaros que infestavam as florestas medievais ,e faziam Justiça com as próprias mãos . Logo a Sra . que praticou ,CAIXA 1,2,3,4,5....e está às voltas com os Tribunais ? Se assim fosse , a tempo e termo , proposto por Vsa. Senhoria ,estaria na ponta de uma corda ,ou apedrejada e açoitada em Praça Pública ,para servir de exemplo à RALÉ que lhe aplaude !!! Que pena minha senhora !!!

Responder

8
0


Carlos Nunes - 09-12-2019 17:37:36

Ih! Político Corrupto, que passa a mão no dinheiro do povo, devia ficar preso é na 1ª Instância mesmo...pra aprender a nunca roubar mais. Pra que esperar passar pela 1ª, pela 2ª. pela 3ª Instância, e chegar até a última que é o Supremo. Só vai gastar o dinheiro que surrupiou com um montão de advogados brilhantes nos Recursos, Embargos, etc....de Instância a Instância. Tem que endurecer a Lei...pros Corruptos, prisão na 1ª Instância mesmo. Tio Datena passou quase uma semana, certa vez, a notícia de que um brasileiro da raça negra, pobre, furtou uma peça de bacalhau e ficou 2 ANOS preso, mas PRESO MESMO. Esse coitado não passou nem pela 1ª Instância e já engaiolaram ele. Cadeia no Brasil é só pra pobre, p... e p... Tio Toffoli deu um presente de papai noel pra todos os condenados na segunda Instância que tavam presos. No placar de 5 X 5, desempatou o jogo. Também dizem que tio Toffoli nunca passou nem em Concurso pra Juiz, e o nomearam Ministro do Supremo. Se tivesse Concurso pra Ministro do Supremo, não passava também, ou passava?

Responder

5
5


3 comentários

coluna popular
Sem alardes
Vergonha da Fronteira
Evandro foi secretário do prefeito cassado Wallace
Ex-governador é carta fora do baralho
Morte do pai

Últimas Notícias
22.01.2020 - 10:51
22.01.2020 - 10:19
22.01.2020 - 10:14
22.01.2020 - 10:06
22.01.2020 - 10:02




Informe Publicitário